Papa Francisco se reúne com Religiosos da Diocese de Roma

Por Rosinha Martins |18.05.2015|  Uma audiência do Papa Francisco com os Religiosos e Religiosas  da Diocese de Roma, no último dia sábado, 16,  foi mais um marco das atividades do Ano da Vida Consagrada.

Orações, cânticos e reflexões sobre a missão dos consagrados na Igreja com partilhas de religiosos, representantes de vários países do mundo, caracterizaram o momento.

Como Papa e como bispo da Diocese de Roma, Francisco ouviu depoimentos de alguns religiosos e religiosas que puderam contar experiências pessoais sobre o estilo de vida escolhido.

A Vida Monástica e Contemplativa também esteve presente e a agostiniana Irmã Fúlvia, representante da Vida Monástica e Contemplativa de Roma que compreende 28 diferentes mosteiros, falou ao Papa: “os mosteiros vivem um delicado equilíbrio entre “escondimento e visibilidade”, clausura e vida diocesana, silêncio, oração e palavra anunciada.

A Religiosa dirigiu uma rica pergunta ao Papa Francisco: “Como um mosteiro pode ser enriquecido por outras formas de vida consagrada, mantendo sua identidade própria? Ao que Francisco respondeu colocando em evidência a vida de silêncio e oração paralelo à Vida Apostólica.

De novo o Papa ressaltou a importância do testemunho da alegria. “Uma pessoa consagrada deve fazer tudo com o sorriso nos lábios, acolhendo o irmão que bate à porta das nossas comunidades. “Quem acolhe um deste meus irmãos mais pequeninos, a mim acolhe”! A vida consagrada é uma doação pessoal a Deus e aos irmãos. Cristo é o nosso Esposo e o servimos mediante o nosso carisma religioso”, afirmou.

A Vida Consagrada feminina

Naquele momento, Francisco fez um ‘ode’ à presença das mulheres na Igreja ao dizer que a mulher consagrada transparece Maria, a Mãe da Igreja. “A vida consagrada é representada por 80% da presença feminina na Igreja. A mulher consagrada é o rosto de Maria e da Mãe Igreja. Ela oferece um acompanhamento terno e materno sobretudo aos enfermos e mais necessitados da nossa sociedade. O papel da mulher na Igreja representa a profunda expressão do gênio feminino!”

 A relação entre Religiosos e Diocesanos

“Como os sacerdotes, as religiosas, os movimentos eclesiais podem caminhar juntos em uma realidade diocesana?” Esta foi a pergunta dirigida ao Papa por um capelão do Instituto de Menores de  Casal del Marmo, periferia de Roma. Francisco replicou que “não deve haver concorrência entre paróquias,  entre Congregações. Na diocese deve reinar a harmonia e o diálogo, que somente o Pastor local pode proporcionar”.

Sobre a formação para a Vida Consagrada  o Papa frisou que todo formando precisa ter um diretor espiritual, e que esta direção não deve  ser feita apenas por sacerdotes. Segundo ele, esse serviço à Igreja pode ser prestado por leigos, formados, claro, ponderados e equilibrados.

Sem rigidez, sem disciplina severa

O Papa exortou ainda aos consagrados a favorecerem  a dimensão alegre e festiva da vida consagrada evitando rigidez e disciplina severa para que não falte jamais a alegria de servir ao Senhor. “Não se deve ser rígidos, com disciplina severa, mas em um coração jamais deve faltar a alegria de servir ao Senhor”, ponderou.

Fonte: Rádio Vaticano

Posts relacionados

É Advento!

É Advento! Tempo de caminhar na esperança! Tempo de esperançar! Tempo de estar vigilantes e atentos aos sinais dos tempos! Atentos aos sinais de que

Leia mais »