Igreja abre processo de beatificação de dom Hélder Câmara

Por Rosinha Martins| 04.015.2015| O processo de beatificação de dom Hélder Câmara foi aberto durante uma Celebração Eucarística celebrada, neste domingo, 3, na Igreja da Sé, em Olinda-PE.

Na ocasião, criou-se  um tribunal religioso, constituído  de cinco membros, entre eles, dois cononistas (um juiz delegado e outro promotor de justiça), um notário adjunto e cursor, os quais fizeram os devidos  juramentos durante a missa.  “Hoje é para todos nós um dia de muita alegria. Estamos na páscoa, que é tempo de alegria por excelência, mas a páscoa será diferente este ano porque iniciamos oficialmente o processo de beatificação e canonização de dom Hélder”,  expressou em seu juramento, o arcebispo de Olinda  e Recife, dom Fernando Saburido.

Este tribunal terá como missão escutar as testemunhas oculares de dom Elder, pessoas que conviveram mais de perto com ele. Elas se encontram, sobretudo, no Rio  de Janeiro e Pernambuco. Segundo dom Saburido, a primeira testemunha a dar depoimento será o arcebispo emérito da Paraíba, dom José Maria Pires, companheiro de caminhada do futuro beato, durante o seu arcebispado.

Dom Fernando acrescenta ainda que,  “agora vamos ter mais facilidade para arrebanhar toda essa riqueza que existe por aí a respeito de dom Hélder. Os próprios escritos de dom Hélder são um tesouro. São as cartas conciliais que ele escreveu durante as vigílias noturnas. Já são 13 volumes. É um material muito bom que vai ser utilizado nesse processo”.

O pedido de abertura do processo de beatificação de dom Hélder foi concluído em maio de 2014. O prefeito da Congregação para a causa dos Santos, cardeal Angelo Amato declarou aprovação em fevereiro de 2015.

Sobre dom Hélder

Hélder é o décimo primeiro filho de João Eduardo Torres Câmara Filho, jornalista, crítico teatral e funcionário de uma firma comercial e da professora primária Adelaide Pessoa Câmara. Ainda muito cedo manifestou o desejo de ser sacerdote.

Em 1923 ingressou no Seminário Diocesano de Fortaleza, onde cursou o ginásio e concluiu os estudos de teologia e filosofia. Ordenou-se padre em 15 de agosto de 1931, com apenas 22 anos de idade. Precisou de autorização especial da Santa Sé, pois ainda não tinha idade para exercer o sacerdócio.

Em março de 1952, foi nomeado bispo auxiliar do Rio de Janeiro, aos 43 anos.

Dom Hélder Câmara, além de ser um grande promotor do colegiado dos bispos e da renovação da Igreja Católica tornando possível o fortalecimento do compromisso social, por meio do Papa Paulo VI, em 1952, conseguiu a aprovação da fundação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, CNBB.

Foi, também, o fundador da Cruzada São Sebastião que tinha por finalidade oferecer moradia aos favelados. Líder contra o autoritarismos e defensor dos direitos humanos, Hélder estabeleceu clara resistência ao regime militar.

Apresentou renúncia  em 1984,  ao completar 75 anos. Passou o restante da sua vida em Recife e morreu aos 90 anos. Era 27 de agosto de 1999.

Em uma das reuniões da CNBB, dom Hélder ao final da sua fala fez espontaneamente e de coração, esta oração:

“Senhor Jesus tenho a alegria e a responsabilidade de crer que somos um desde o meu batismo

Não te apagues tanto dentro de mim

Olha pelos meus olhos

Escuta por meus ouvidos

Fala pelos meus lábios

Caminha pelos meus pés

Que a minha pobre presença humana lembre ao menos de longe de tua divina presença

Ah, Senhor Jesus quando somos muito elogiados, mal sinal

Sinal de opacidade

Sinal de pouca transparência

Que Deus nos ajude a todos”.

(Dom Hélder Câmara)

 

Posts relacionados

É Advento!

É Advento! Tempo de caminhar na esperança! Tempo de esperançar! Tempo de estar vigilantes e atentos aos sinais dos tempos! Atentos aos sinais de que

Leia mais »