Francisco: Tráfico de pessoas é chaga indigna da sociedade civil

Por Assessoria de Imprensa| 08.02.15| “A cura dos doentes por parte de Cristo nos convida a refletir sobre o sentido e o valor da doença.” No Angelus deste domingo (08/02), o Papa Francisco comentou o Evangelho do dia, em que Jesus cura inúmeros doentes.

“Pregar e curar: esta é a atividade principal de Jesus na sua vida pública”, explicou o Papa. Com a pregação, Ele anuncia o Reino de Deus; com as curas, demonstra que o Reino está próximo.
“Vindo sobre a terra para anunciar e realizar a salvação de todo o homem e de todos os homens, Jesus mostra uma especial predileção por aqueles que estão feridos no corpo e no espírito: os pobres, os pecadores, os endemoninhados, os doentes e os marginalizados. Ele assim se revela médico seja das almas, seja dos corpos, bom Samaritano do homem.”

A isso nos evoca também o Dia Mundial do Enfermo, que celebraremos na próxima quarta-feira, 11 de fevereiro, memória litúrgica da Bem-aventurada Virgem Maria de Lourdes.

Tráfico de pessoas é chaga
Após a oração mariana do Angelus, o papa recordou que neste dia 8 de fevereiro, memória litúrgica de santa Josefina Bakhita, a Igreja celebra o primeiro Dia internacional de oração contra o tráfico de pessoas.
“Encorajo os que estão empenhados em ajudar homens, mulheres e crianças escravizados, explorados e abusados como instrumentos de trabalho ou de prazer e, com frequência, torturados e mutilados. Faço votos que os que têm responsabilidade de governo trabalhem com decisão para remover as causas desta vergonhosa chaga: é uma chaga vergonhosa indigna de uma sociedade civil. Cada um de nós se sinta empenhado em ser vos desses nossos irmãos e irmãs, humilhados em sua dignidade”, disse o Papa, rezando uma Ave-Maria com os fiéis na Praça S. Pedro pelas vítimas e suas famílias.

Além do apelo na Praça S. Pedro, o Papa aderiu à iniciativa acendendo simbolicamente uma luz no site lançado para a ocasião. Confira notícia: Domingo, 8 de fevereiro: Dia de Oração contra o Tráfico Humano

O primeiro Dia internacional de oração contra o tráfico de pessoas é uma iniciativa da União dos Superiores-Gerais masculinos e femininos, promovido pelos Pontifícios Conselho da Pastoral para os Migrantes e os Itinerantes e da Justiça e da Paz, e da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica.

Santa Josefina Bakhita foi vítima do tráfico de seres humanos. Ex-escrava sudanesa, se tornou religiosa canossiana. Em 2000, foi canonizada por João Paulo II.

Fonte: Rádio Vaticano

Posts relacionados

É Advento!

É Advento! Tempo de caminhar na esperança! Tempo de esperançar! Tempo de estar vigilantes e atentos aos sinais dos tempos! Atentos aos sinais de que

Leia mais »