Copa do Mundo: Campanha pede ‘passe certo’ para que o campeão seja o povo brasileiro

Por Rosinha Martins|12.06.14| A Ação Episcopal Adveniat lançou na última quarta, 11, no Rio de Janeiro, a Campanha Steilpass.  Com significado estritamente alemão, a expressão quer dizer “passe em profundidade”, a maneira mais certa e direta para marcar o gol. A Campanha surgiu como um ato de solidariedade dos alemães com as causas e clamores do povo brasileiro diante  dos gastos com a Copa para cumprir exigências da FIFA, em detrimento ao bem-estar da população.  De acordo com a coordenação a Campanha também se baseia nas reflexões da 5ª Semana Social Brasileira, que teve como tema “Estado para que e para quem”.

O evento contou com a participação da presidente nacional da CRB, Irmã Maria Inês Vieira Ribeiro, mad, a assessora executiva da CRB Nacional para a Comunicação, Irmã Rosa Maria Martins Silva, mscs, a assessora executiva para os Projetos Sociais, Irmã Ivani Brito, Irmã Manuela Rodríguez Piñeres (OSR), membro da coordenação nacional da Rede Um Grito pela Vida. Religiosos e Religiosas da CRB Regional da capital carioca também marcaram presença.

Representaram a Igreja Católica da Alemanha, o presidente da associação católica para o esporte amador e profissional, Volker Monnerjahn, a atriz Alemã Eva Habermann, o fotógrafo Martin Steffen, o diretor espiritual do Movimento da Juventude Rural Católica da Alemanha, Daniel Steiger, o presidente do Movimento católicos dos trabalhadores da Alemanha, Heribert Kron e o diretor da Adveniat Stephan Jentgens.

Ao explicar o tema da Campanha, o presidente da Adveniat, Stephan Jentgens  recordou a importância  do bom funcionamento das normas no campo de futebol para que o jogo aconteça de maneira correta e agradável a todos. “As regras no campo são iguais para todos. O Jogo dura noventa minutos e quem ganha é aquele que faz mais gols. As regras são claras e justas. É isso que desejamos para o Brasil. Que hajam regras claras e iguais para o povo brasileiro: educação para todos, bom atendimento na saúde, proteção da juventude, distribuição igualitária dos bens”, disse.

No parecer de Jentgnes,  as manifestações foram tardias para um país que tem urgência de mudanças.  “No Brasil a diferença entre ricos e pobres é muito grande. Embora saibamos que a pobreza diminuiu, as mudanças são urgentes para os pobres”. E acrescentou “Não queremos com esta Campanha ditar normas para o Brasil, nosso desejo é ajudar e ser solidários com um país que tem tudo para dar certo e estamos abertos para ouvir de vocês de que forma podemos ajudar”, justificou.

 

A atriz de TV e cinema na Alemanha, Eva Habermann, uma dos onze amigos da Campanha Steilpass falou da sua simpatia pelo povo brasileiro e lamentou  a situação de injustiça e desigualdade à qual se submete o  pais. “Gosto muito do Brasil e já fiz filmes aqui, um país onde os visitantes sempre são bem acolhidos”, relatou.  

De acordo com  Habermann, a Copa do Mundo é um peso nas costas dos brasileiros. “É a Copa mais cara de todos os tempos e o Brasil tem tantos problemas a serem resolvidos. Fiquei impressionada ao ver as crianças carentes nas creches e orfanatos do Rio, que sofreram algum tipo de violência e outras formas de abusos. Elas me pegaram pela mão, me levaram para conhecer seus quartos. Estamos aqui para entregar ao governo estes pedidos por justiça social”. E enfatizou: “Sinto muito que num país tão legal como o Brasil tenha tantos problemas. Um abraço apertado para todos”.

A presidente nacional da CRB, Irmã Maria Inês Vieira Ribeiro discorreu sobre as razões pelas quais a Conferência Nacional dos Religiosos do Brasil apoiam Steilpass. “Temos como missão na CRB Nacional a animação da Vida Religiosa na dedicação ao povo de Deus. A Vida Consagrada está lá onde a vida é  mais ameaçada. Portanto,  achamos mais que justo apoiar esta Campanha em vista de um Brasil melhor e equitativo”, declarou.

Membro da coordenação da Rede Um Grito pela Vida, Irmã Manuela Rodríguez afirmou que a Rede apoia incondicionamente Steilpass por ser uma Campanha audaciosa, inédita e convincente. Rodriguez apresentou também, a Campanha da Rede “Jogue a favor da vida – denuncie o Tráfico de Pessoas”. “É bom que a sociedade olhe para além do brilho da Copa, pois o Brasil espera quase um milhão de turistas e o turismo é uma porta de entrada para a Exploração Sexual”, frisou.

Presidente da Associação Católica para o esporte amador e profissional, Volker Monnerjahn acentuou que o esporte está para o ser humano e não o contrário. “A pessoa se descobre a partir do esporte, jogando. É uma atividade que reúne povos, diminui as diferenças de classes, porque reúne jovens e velhos, ricos e pobres”. Mas lamentou que a  Copa traz para o Brasil uma situação insuportável uma vez que as famílias tem que ser despejadas de suas casas e os direitos humanos não são respeitados.

A Campanha Steilpass se prolonga até 2016, época dos jogos olímpicos no Brasil. Juntamente com as parceiras CNBB e CRB, a Ação Episcopal Adveniat pretende criar grupos de trabalhos com as pastorais e movimentos da Igreja do Brasil e da Alemanha e momentos fortes de diálogo com o governo brasileiro e alemão sobre as dez petições propostas pela Campanha, para que sejam levadas a sério, em benefício do povo brasileiro.

No Brasil, a Adveniat tem como parceiras na Campanha Steilpass, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Conferência Nacional dos Religiosos do Brasil (CRB) e a Rede  Um Grito pela Vida. Na Alemanha, recebe o apoio da Conferência Espiscopal Alemã, movimento de leigos, jovens, atores e atrizes e do ex-presidente da Alemanha.

A delegação participou, em Brasília, na Esplanada dos Ministérios, da  Caminhada ‘Jogue a favor da vida – denuncie o Tráfico de Pessoas’. No dia 12, as dez petições contidas na Campanha foram entregues a representantes do governo brasileiro, no Palácio do Planalto.

Posts relacionados

É Advento!

É Advento! Tempo de caminhar na esperança! Tempo de esperançar! Tempo de estar vigilantes e atentos aos sinais dos tempos! Atentos aos sinais de que

Leia mais »