Nova Gerações (NG’s) de Salvador nas Rodas de Conversa sobre o Vinho Novo

As Novas Gerações da CRB em Salvador se reuniram, na sede da Regional da CRB BA/SE, às 17h30, no dia 19 de agosto do ano em curso, com o desejo de refletir a caminhada proposta na 1ª roda de conversas do subsídio que pretende ajudar a preparar e viver o IV Congresso das Novas Gerações do Brasil / II Congresso das Novas Gerações do Cone Sul (Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai) de 21 a 25 de fevereiro de 2020 em Vargem Grande Paulista(SP).

A primeira roda de conversa abordou o tema: A Vinho Novo, Odres Novos, e para animar a roda de conversa Frei Mendelson Branco da Silva, OFM, dirigiu os passos propostos. Para iniciar a roda de conversa a irmã Gizely Mendes Pinheiro, FSP, explicou o sentido dos odres, que foram confeccionados a mão, simbolizando a cada um de nós. Logo após fizemos a recordação da vida, iluminados pela pergunta: “Quais são os nossos desafios como VRC?”

A partilha motivou enxergar as diversas realidades que nos desafiam, trazendo também à consciência o olhar esperançoso que foi expressado em palavras sobre tais desafios.

Outro momento muito forte da roda de conversa, foi a meditação do Evangelho de Lucas 5, 33-39, que foi refletido no sentido que tempos atuais pedem novas respostas para novas questões, entre muitas outras reflexões.

Ao final do encontro, colocamos nossos nomes nos odres que recebemos e também o vinho novo ao qual queremos para nossa caminhada, encerrando com a oração conclusiva “Somos teus odres, Senhor”.

Após a oração, partilhamos o alimento, fortalecendo nossos laços fraternos, tanto na partilha da vida e oração, como também na partilha do que trouxemos para este nosso encontro.

A nossa segunda roda de conversa foi um momento sobre a ação de Deus em nossas vidas. Nos reunimos na sede da CRB, um dia após a Assembleia dos Religiosas/os do Brasil BA/SE. Onde foi possível dar continuidade às partilhas do vinho novo em odres novos, ou seja, a alegria de sermos consagradas/os a Deus.

Pelas nossas partilhas vimos como não é fácil compreender o novo, ou seja, a novidade que o Senhor nos oferece a cada dia para vivermos nas nossas comunidades. Acreditamos que para que o vinho tenha um bom sabor é preciso ter abertura, esforço pessoal, acreditar em quem somos… para que possamos nos preencher deste vinho novo.

O vinho novo está sempre chegando nas nossas comunidades para dar vida. É uma pressão que faz explodir a vida existente dentro de cada um/a  de nós. Porém nem sempre é respeitado. Muitas vezes, as nossas comunidades não acreditam na pureza de uma amizade, não sabem acolher a maneira como o vinho novo chega na comunidade: sempre reclamando “por que vocês se encontram todos os meses?”, “não sou de acordo com esses encontros de homens e mulheres juntos”.

Cabe a nós, novas gerações, dar a resposta para que elas possam sentir o sabor do vinho novo. É preciso ficar atento para que o vinho novo seja colocado no odre  devagar, respeitando as realidades já existentes e se fazendo ser respeitadas/os para que o odre suporte a pressão da beleza de Deus no diferente.

Os odres (nossas comunidades) ainda estão em processo de adaptação ou até mesmo resistentes à novidade. Sabemos que tanto o vinho novo quanto o vinho velho, ambos têm o que receber e o que doar. É na partilha de quem somos que a unidade de Deus acontece de maneira verdadeira.

O vinho novo assusta, porque nos faz alargar, nos faz ver coisas novas.

Frei Mendelson Branco da Silva, OFM

 

Posts relacionados

É Advento!

É Advento! Tempo de caminhar na esperança! Tempo de esperançar! Tempo de estar vigilantes e atentos aos sinais dos tempos! Atentos aos sinais de que

Leia mais »