CRB Nacional expressa sentimentos pela passagem de Irmã Alzira Hoepers

Por Rosinha Martins |20.02.2016|A CRB Nacional – Conferência dos Religiosos do Brasil expressa sinceros sentimentos pela passagem de Irmã Alzira Hoepers, ocorrida na última sexta, 19.

Irmã Alzira era superiora provincial da Província Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Santa Catarina e pertencente à Congregação das Irmãs Franciscanas de São José, em Santa Catarina. Trabalhou na Cúria Metropolitana por 30 anos.

De acordo com informações da Rádio 107.9 FM, a religiosa sofria de diabetes, havia feito duas cirurgias cardíacas e estava internada há duas semanas quando veio a falecer, tendo como causa mortis , infarto agudo no miocárdio.

Irmã Alzira foi velada em Barreiros. O corpo foi transladado para Angelina onde ocorreu a missa de corpo presente presidida por Dom Wilson Tadeu Jönck, scj, na capela do Convento. e em seguida o sepultamento no cemitério da Associação das Irmãs Franciscanas de São José.

Duas Irmãs desta da Congregação de Irmã Alzira estão ligadas à CRB Nacional: Irmã Zenilda Luzia Petry, membro da Equipe Interdisciplinar e Irmã Zenaide Laurentina Mayer que integra a comunidade intercongregacional do Haiti.

Conhecendo Irmã Alzira

Irmã Alzira Hoepers, filha de Ricardo Hoepers e Gertrudes Loch Hoepers, nasceu aos 03 de setembro de 1942, na pequena localidade de São Martinho, Município de Rio do Sul – Santa Catarina. Entre os 13 filhos do casal, teve o 5º lugar. Tem duas Irmãs Religiosas: Irmã Sofia na Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição e Irmã Maria, em nossa Congregação, na Província de Cristo Redentor – Curitiba – Paraná.

Irmã Alzira ingressou no Aspirantado, aqui em Angelina, no dia 10 de fevereiro de 1958. Fez o Postulantado no ano de 1959. Aos 02 de fevereiro de 1960 fez a sua vestição religiosa, ingressando no Noviciado Canônico, cuja celebração foi presidida pelo Cardeal Metropolitano do Rio de Janeiro, Dom Jaime de Barros Câmara. Emitiu os Votos Temporários aos 02 de fevereiro de 1962, celebração presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Florianópolis, Dom Joaquim Domingues de Oliveira e a entrega definitiva de sua vida a Deus, pelos Votos Perpétuos no dia 02 de fevereiro de 1967, numa celebração presidida pelo Mons. Frederico Hobold, Vigário Geral da Arquidiocese de Florianópolis. Irmã Alzira, teve a graça de celebrar o Jubileu de 25, 40 e 50 anos de vida religiosa.

Antes de ingressar na vida religiosa, Irmã Alzira fez os primeiros 04 anos de estudos, tendo como professor o seu próprio pai. Ao chegar em Angelina, frequentou a 1ª série do Curso Regional. O Curso Ginasial e o Científico ela o fez no Colégio Coração de Jesus em Florianópolis. Depois disso, cursou a Faculdade de Ciências Econômicas na Universidade Federal de Santa Catarina e curso de inglês no Instituto Brasil x Estados Unidos, mediante Bolsa de Estudo.

Desde criança, Irmã Alzira foi uma pessoa muito dedicada e prestativa. Quando ainda estava na casa paterna, ajudava seus pais nos trabalhos doméstico-agro-pastorais, mercearia, olaria, e mais tarde, com a idade de onze anos, já substituía, esporadicamente seu o pai ou a sua mãe na escola, ministrando aulas aos alunos da 1ª à 4ª série.

Ao chegar em Angelina, como Aspirante, Postulante e Noviça passou em todos os setores de trabalho da casa. Após 04 meses de Profissão Religiosa, com apenas 19 anos de idade, seguiu para a Holanda, com a Irmã Verena Heidamann, onde permaneceu durante dois anos, executando os mais diversos trabalhos na Casa Geral: limpeza da Escola, dos dormitórios do Internato, da Enfermaria das Irmãs, da portaria, da ala dos homens no pensionato. Trabalhou na cozinha de dietas, na horta e ajudou na limpeza da casa.

Em junho de 1964, retornando ao Brasil, passou a residir na Sede Provincial, onde se dedicava à limpeza dos compartimentos do Provincialado, ajudava a Ecônoma Provincial na parte da contabilidade e na distribuição de gêneros alimentícios e material de limpeza para os diversos setores. Além disso, auxiliava a Superiora Provincial na datilografia de documentos e multiplicação de textos.

Em 1967 foi transferida para a Fraternidade Menino Jesus em Florianópolis. Neste ano trabalhou com o Arcebispo Dom Joaquim Domingues de Oliveira, nos três meses que antecederam o seu falecimento, na parte de organização de documentos, correspondências recebidas e expedidas. Após a morte dele, passou a trabalhar no curso Elementar Menino Jesus. Em janeiro de 1968 iniciou trabalhos na Mitra Metropolitana de Florianópolis. Em 1974 foi nomeada pelo Sr. Arcebispo Metropolitano Dom Afonso Niehues como Diretora Tesoureira da Fundação Dom Jaime de Barros Câmara, Entidade Mantenedora do Instituto Teológico e Filosófico de Santa Catarina – ITESC – SEFISC, passando a executar a contabilidade desta Entidade e os demais serviços inerentes ao cargo, durante 17 anos.

Aos 11 de setembro de 1984, através de Decreto, foi nomeada pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Afonso Niehues, membro do Conselho de Assuntos Econômicos da Arquidiocese de Florianópolis. E aos 15 de abril de 1987, foi nomeada para integrar o Conselho Arquidiocesano de Pastoral e Conselho de Assuntos Econômicos da Arquidiocese. Foi Coordenadora Arquidiocesana dos Religiosos no período de 1969 a 1973.

Na Congregação, Irmã Alzira exerceu atividades no Economato e no Governo da Província de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, sendo eleita Conselheira e Ecônoma Provincial durante os triênios de 1976 a 1981, passando a executar os trabalhos inerentes à função.

No capítulo de 1989 foi eleita Superiora Geral da Congregação, mas pediu ao Sr. Arcebispo, presente na eleição, que em nome da Igreja, a dispensasse deste oficio, pois desde 1976 vinha ocupando o ofício de Ecônoma Provincial.

Em 1991, por ocasião da visita do Papa João Paulo II a Florianópolis, teve a felicidade de receber de suas mãos a santa comunhão.

Em 1997, por ocasião do Capítulo Geral Celebrativo – Centenário da Morte da Fundadora, junto com outras Irmãs capitulares, participou da Missa celebrada pelo Papa João Paulo II na Capela Papal de Castel Gandolfo, na Itália.

Desde 1976 até o ano de 2005, quando foi eleita Vice Superiora Provincial, Irmã Alzira exerceu a função de ecônoma Provincial, atividade que desempenhou com grande dedicação e total responsabilidade.

De 2005 a 2010 esteve ao lado de Irmã Maria Aurélia Pauli, exercendo a função de Vice Superiora Provincial e do ano de 2011 até a presente data vinha exercendo, com grande generosidade e esmero, o Ofício de Superiora Provincial, função que se encerraria no mês de janeiro de 2017.

No dia 03 de fevereiro de 2016 a Irmã Alzira precisou de socorros médicos urgentes e foi internada no Hospital da SOS. Cárdio de Florianópolis. Desde então, as Irmãs do Provincialado e Fraternidades vizinhas se revezavam para permanecer com ela noite e dia, num atento acompanhamento de seu estado de saúde. Tudo parecia normal e a melhora era visível nos últimos dois dias. Tudo indicava que a qualquer momento, ela retornaria à nossa companhia. Mas Deus tem planos, e como nos diz a Bíblia sobre Deus: “os meus pensamentos não são os vossos pensamentos….”. E assim, por volta das cinco horas da manhã do dia 19 de fevereiro, Irmã Alzira, silenciosamente, partiu para a eternidade, deixando-nos consternadas e atônitas com a sua partida inesperada.

Hoje, Irmã Alzira, só temos a lhe agradecer e a aprender com a senhora, que foi uma religiosa exemplar, vigilante, organizada, solícita, pontual, orante, prudente, discreta, silenciosa, sensata, mansa nas palavras, paciente, conhecedora de todas as coisas necessárias para um bom governo, querendo mais servir que mandar, mais obedecer que impor. Sua vida foi e continuará sendo um marco indicador para todas e todos nós, que tivemos a graça de compartilhar de sua vida.

Irmã Alzira, lá do céu, onde a senhora já se encontra, continue a acompanhar e a se alegrar com as lutas e conquistas de nossa Congregação e Província e sobretudo interceda pelo bom êxito de todos os trabalhos de nossa Associação, nossas Obras e Fraternidades, neste ano da misericórdia e de preparação para o Capítulo Provincial.

Obrigada de coração por todo o bem que a senhora semeou por onde passou. Que os frutos de seus esforços e dedicação incansável sejam colhidos com muito carinho e gratidão por nós, suas coirmãs, seus familiares e amigos. Que o Pai do Céu, juntamente com o seu Filho Jesus, a Virgem Maria e São José, o qual a senhora nutria grande devoção, a acolham na Morada Eterna e lhe concedam o Prêmio Eterno reservado àqueles que O amam e O servem neste mundo.

Angelina, 20 de fevereiro de 2016.

Posts relacionados

É Advento!

É Advento! Tempo de caminhar na esperança! Tempo de esperançar! Tempo de estar vigilantes e atentos aos sinais dos tempos! Atentos aos sinais de que

Leia mais »