Projeto Presença Samaritana em Petrópolis (RJ)

Compartilhe nas redes sociais

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram

Dom Gregório Paixão, beneditino, coloca a Diocese atuando  o Projeto Presença Samaritana.

O bispo diocesano, o beneditino Dom Gregório Paixão, visitou, na semana passada, as vítimas da tragédia em Raiz da Serra, a região de Magé atingidas pelas fortes chuvas do dia 20 de março. Durante a visita, o bispo conversou com pessoas e reafirmou o compromisso da Diocese, por meio do Projeto Presença Samaritana, de ajudar todas as vítimas.

Dom Gregório manifestou sua tristeza pela situação das famílias que perderam tudo e algumas, inclusive a casa, cuja estrutura ficou abalada com a força da água. “É muito triste ver toda esta situação. O povo sofre e quando ocorre uma tragédia dessas a situação piora. Por isso a Igreja sempre se coloca ao lado do povo, não apenas para o apoio espiritual mas também para o apoio material”, disse o bispo.
Para ele a união de todos é a única forma de superar todos os momentos de dificuldade, inclusive a tragédia do dia 15 de fevereiro que deixou um rastro de 233 mortes.

Depois do atendimento de emergência, acolhendo vítimas das chuvas do dia 15 de fevereiro em Petrópolis, em diversas paróquias, principalmente na Paróquia Santo Antônio, no Alto da Serra, onde mais de 250 pessoas foram acolhidas e atendidas na primeira semana da tragédia, a Diocese de Petrópolis reativou o Projeto Presença Samaritana para atender as vítimas, desabrigados e desalojados, ao longo dos próximos meses com as doações que recebeu vindas das mais diversas regiões do país. “Não vamos abandonar ninguém e por meio da Presença Samaritana vamos a atender a todos”, afirmou o bispo.

O Projeto Presença Samaritana estabeleceu duas frentes de trabalho. A primeira para atender as 29 escolas e a segunda para atender a demanda das paróquias. Para as escolas estão sendo entregues alimentos, água, material de limpeza e higiene pessoal para as crianças.
Para as paróquias, os padres enviam as demandas de quantas cestas básicas e kits de limpeza e higiene pessoal precisam para atender as famílias cadastradas.

Como o objetivo do Projeto Presença Samaritana não é atender apenas com distribuição de alimentos, a assistente social faz o levantamento da necessidade de cada família, que pode ser apenas a construção de um muro de contenção, reconstruir uma parede, comprar móveis, orientação para busca de benefícios nas mais diversas áreas e, até mesmo, o apoio espiritual.

A proposta depois da visita às famílias é envolver as pastorais sociais para que façam o acompanhamento.

Fonte: Diocese de Petrópolis

Publicações recentes