Iniciou-se a 59ª Assembleia Geral da CNBB

Compartilhe nas redes sociais

Facebook
WhatsApp
X
Telegram


Desde 2011, a CNBB se reúne no Centro de Eventos Padre Vitor Coelho de Almeida, em Aparecida (SP) para realizar sua Assembleia anual.

Ali se encontram cardeais, arcebispos, bispos diocesanos e auxiliares, coadjutores, bispos eméritos e representantes de organismos e pastorais da Igreja que são convidados.

Começou ontem, 28, e vai até dia 2 de setembro, a segunda etapa da 59ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

A celebração de abertura, às 18h, no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, foi presidida por Dom Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo de Belo Horizonte (BH) e presidente da CNBB.

Conforme o Estatuto Canônico e o Regimento da CNBB, a Assembleia Geral é o “órgão supremo da CNBB, expressão e realização maior do afeto colegial, da comunhão e corresponsabilidade dos Pastores da Igreja no Brasil”, e tem a finalidade de realizar os “objetivos da CNBB, para o bem do povo de Deus” (art. 27). E, para fazer “crescer a comunhão e a participação” (art. 28).

O objetivo desta Assembleia é assegurar a votação de temas que  não foram votados na primeira etapa devido à pandemia e a exigência da presença, conforme o Estatuto da CNBB.

A 59ª Assembleia Geral da CNBB tem como tema central: “Igreja Sinodal – Comunhão, Participação e Missão”.

Entre os diversos temas a serem tratados estão as atualizações no Estatuto da CNBB,  Ministério do Catequista, análises de conjuntura eclesial e social; ao início da apreciação do texto da tradução do Missal Romano; o aprofundamento do Tema Central e a Campanha Junho Verde, da CNBB. Estão previstas também a elaboração de mensagens do episcopado brasileiro: uma direcionada ao povo brasileiro e a outra ao Papa Francisco. Tema Central da 60ª Assembleia Geral da CNBB e Estudo nº 114 cujo título é: “E a Palavra habitou entre nós” (Jo 1,14): Animação Bíblica da Pastoral a partir das comunidades eclesiais missionárias”.

Publicações recentes