Portal

Escola Vocacional 2023

Compartilhe nas redes sociais

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram

Aconteceu de 23 a 28 de janeiro de 2023 a Escola Vocacional em Brasília promovida pelo Instituto dos Irmãos Maristas em parceria com CRB Nacional e a Faculdade Católica de Brasília. Um grupo de aproximadamente 50 pessoas, sendo religiosas, religiosos, padres, formandos e leigos que atuam com Serviço de Animação Vocacional (SAV) em diversos locais do país e fora dele.

A Escola Vocacional foi pensada em alguns eixos. Eixo sociológico/antropológico assessorado por Regina Novaes, ela trouxe as concepções e definições, contextos das realidades das diversas JUVENTUDES a qual o SAV está trabalhando na realidade de hoje. As novas formas de expressão contemporâneas e o impacto para com as Instituições Religiosas. Também foi abordado os novos mecanismos de discriminação socioespacial (discriminação por endereço). As JUVENTUDES (situação do jovem – no Brasil), convivem com desigualdades como por renda, escolaridades, disparidades regionais, urbano e rural, religião, gênero, orientação sexual, raça e etnia, deficiências físicas, emocionais e cognitivas. Questões levantadas de como gerar interconexão num “único” processo formativo, considerando toda essa diversidade nas juventudes? E também a diversidade como manifestação da variedade humana, como articular vocação com diversidade e reconhecimento das diferenças de culturas, trajetórias, valores…?

Eixo eclesiológico assessorado por Luiz Vieira, ele trouxe um olhar novo de Animação Vocacional na América Latina. O caminho percorrido foi de reconhecer-nos como grupo, depois de olhar para nossa realidade onde estamos inseridos, se faz necessário uma análise de conjuntura sempre, para entender a realidade; e com o auxílio dos documentos das Conferências do CELAM e da Assembleia Eclesial percorremos esse caminho, terminado com as contribuições da PJ Latino-americana para pensar a Animação Vocacional.

O eixo psicológico assessorado por Sara Guerra, ela trouxe o cuidado do animador vocacional tendo em vista, que devemos cuidar de nós primeiro para depois podermos cuidar do outro, a dinâmica da escuta ficou bem forte e nos ajudou a perceber como é importante estar bem. O processo do cuidado começa com o EU-EU que depois passa para o EU-TU e por último chega no EU-NÓS, é um processo gradual e que é necessário, utilizando a teoria de Maslow na hierarquia de necessidades, pudemos perceber como o cuidado primeiro conosco é muito importante.

Aconteceu um momento de escuta das Juventudes, dois jovens que partilharam suas realidades, expectativas e sonhos e nos deram dicas de como é a realidade juvenil, Kiara Rodrigues e Walisson Souza que partilharam este momento conosco; trouxeram a questão das redes sociais e a necessidade de se comunicar pelas redes sociais, nos deram dicas de onde a juventude frequenta, como o Instagram e Tik Tok e de onde eles não estão muito como o Facebook. As juventudes estão num momento de inação, pois são maduros fisicamente, mas na ação ainda não tem a iniciativa que esperamos, eles precisam de ajuda para fazer junto, de caminhar junto e de animar; e existe uma necessidade da juventude periférica de estar conectado com Deus, que passa também pelo simbolismo nas tatuagens, camisetas, bonés, e a

figura de Jesus da mesma cor, pois a imagem de Jesus europeu não aproxima a maioria dessas juventudes.

Eixo metodológico assessorado por Joaquim Andrade que ajudou a refletir e a programar um planejamento que ajudasse em nossa missão como animadores vocacionais, utilizando a frase de Lewis Carroll, “Se você não sabe onde quer ir, qualquer caminho serve”, ele nos ajudou a perceber como é importante um bom planejamento. Trazendo a questão do mundo VUCA (Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo) que agora também é BANI (Frágil, Ansioso, Não linear e Incompreensível) ele nos ajudou a planejar com o método dos 5W2H.

E o eixo bíblico/teológico assessorado por Alex Pin, foi um momento mais de oração e deserto na retomada dos diversos momentos que vivemos na escola vocacional, conforme o texto bíblico desta Escola Vocacional, “A sós, falarei ao seu coração” (Os 2,14). Momento de grande importância e síntese orante.

Houve também uma roda de conversa sobre o terceiro Ano Vocacional com a Irmã Maristela Ganassini, que ajudou a todos a entender a temática e propósito deste Ano Vocacional (Vocação: Graça e Missão; “Corações ardentes pés a caminho”) que não é de grandes eventos, mas sim de animar, falar, vivenciar, valorizar e promover todas as vocações.

Tivemos a oportunidade da Noite Cultural, momento de descontração e alegria que favoreceu a partilha de alimentos típicos das diversas regiões de onde viemos e também de apresentações e danças típicas.

A parte prática do nosso encontro aconteceu com as oficinas, momentos de conhecer e colocar em prática dinâmicas, projetos de vida, consciência corporal, conhecimento de diversidade e muitos outros. Um momento também, bem significativo foi a realização dos roteiros orantes, momentos estes que proporcionaram ao grupo elaborar roteiros dentro dos temas necessários e aprofundados na escola vocacional que futuramente nos ajudará a colocar em prática com os jovens que teremos e temos contato.

Em um dos dias tivemos a oportunidade de conhecer os arredores de Brasília algumas religiosas se organizaram para conhecer a sede da CRB nacional, tendo a honra de dialogar, conviver e conhecer o ambiente, fomos muito bem recebidas com um delicioso café. Irmã Eliene (Presidente) e Irmã Valmi (Missionariedade) foram visitar a escola e dar o apoio ao grupo que participava desse encontro, momento maravilhoso e cheio de riquezas.

Com alegria voltamos com a bagagem cheia, com o coração ardendo e os pés se colocando a caminho.

 

Irmã Thaís Fernandes de Souza, SDP

Brasília, 30 de janeiro de 2023

« de 2 »

Publicações recentes