Semana de Formação sobre Paróquia Missionária reflete sobre Liturgia e Missão

“A Liturgia fonte e cume da missão”. Este é o tema central de mais um curso promovido pelo Centro Cultural Missionário de Brasília (CCM) em parceria com as Comissões Episcopais para a Ação Missionária e para a Liturgia.

O encontro que acontece ao longo desta semana, dias 19 a 23, em Brasília (DF), faz parte da 5ª edição da Semana de Formação sobre Paróquia Missionária e se põe a repensar a pastoral a partir da missão rumo a um novo modelo eclesial. O estudo reúne cerca de 50 pessoas de todo o Brasil e reflete sobre a possibilidade da paróquia tornar-se efetivamente missionária.

Objetivo desta semana de formação é proporcionar uma reflexão sobre o significado e a importância da dimensão missionária da liturgia para a ação evangelizadora da Igreja no mundo de hoje, no sentido da missão permanente: resgatando os fundamentos teológicos da relação entre liturgia e missão que enfoque o primado da missio Dei; oferecendo elementos de pastoral litúrgica para uma participação significativa do Povo de Deus, inspiradora de uma espiritualidade e de uma ação missionária; refletindo sobre liturgia e culturas, em vista de promover caminhos de inculturação respeitosos, profundos e atraentes; aprofundando a relação entre espaço, linguagem, tempo litúrgico e o compromisso missionário universal dos discípulos missionários.

Na primeira reflexão, o assessor da Comissão Episcopal para a Liturgia, Frei Faustino Paludo, ofmcap, falou sobre a relação que há entre liturgia e missão e, em seguida, a paróquia como comunidade litúrgica e missionária. O teólogo questionou sobre o significado da liturgia: “Liturgia é mergulhar no mistério de Deus e atualização das ações de Deus em favor do seu povo: liturgia revela a missão de Deus em favor do seu povo. Outra coisa importante é compreender a liturgia de Jesus: ‘eu vim para que todos tenham vida’ (Jo 10,10), chegou a culminar no mistério da morte e ressureição. O mistério pascal é o conteúdo fundamental da liturgia e da nossa vida, pois vivemos o mistério pascal de Cristo na nossa vida também”.

Na quarta feira, o frei capuchinho tratará da pastoral litúrgica: o que é pastoral litúrgica, quais são seus eixos, sua estrutura, seus sujeitos – celebração, formação, organização – as equipes de liturgia e as tendências que vivemos hoje na liturgia.

No terceiro dia, o padre Joachim Andrade, svd, abordará o tema da liturgia, animação e espiritualidade missionária, procurando capacitar os participantes a celebrar o mistério pascal junto aos povos do mundo e à catolicidade da Igreja, que é o motivo principal da celebração do mês missionário. Para isso proporá também uma reflexão sobre liturgia, culturas e inculturação.

Padre Sidnei Marcos Dornelas, assessor da Comissão para a Ação Missionária e um dos coordenadores do curso sublinha a importância do tema. “Esse encontro pra nós é muito importante na perspectiva de uma igreja em estado permanente de missão, porque a paróquia é ainda a grande estrutura eclesial, aquela que está mais disseminada em nosso território. A Igreja se identifica concretamente com a paróquia: nela reúnem-se os fieis cotidianamente. Pensar numa igreja em estado permanente de missão é pensar como a paróquia vai se tornar missionária. Neste sentido, evidentemente, não podemos deixar de pensar na vida litúrgica. Uma liturgia missionária realizada de maneira dinâmica, com a participação consciente e vibrante da comunidade, não somente predispõe, mas já faz acontecer a missão no meio da humanidade”.

Posts relacionados

É Advento!

É Advento! Tempo de caminhar na esperança! Tempo de esperançar! Tempo de estar vigilantes e atentos aos sinais dos tempos! Atentos aos sinais de que

Leia mais »