Religiosas e religiosos levam à frente a comunicação pela SIGNIS e RCR

A associação Signis é órgão reconhecido pela Santa Sé que reúne associais nacionais de meios de comunicação da Igreja em mais 100 países. A sucursal brasileira da Signis renovou sua diretoria, em assembleia, de 26 e 27 de novembro, em São Paulo. Na sexta feira, a Rede Católica de Rádios também fez assembleia e elegeu nova diretoria. Dom Darci José Nicioli, arcebispo de Diamantina e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação participou das assembleias e saudou os novos dirigentes em nome da CNBB.

A escolha da nova diretoria da Signis Brasil aconteceu na tarde do dia 26, durante a II Assembleia da organização, na Casa de Formação Sagrada Família, em São Paulo.

Religiosos – jesuita, franciscano, paulina e scalabriniano – compõem a nova diretoria da Signis: 

Como presidente, foi eleito o franciscano Frei João Carlos Romanini, da Redesul de Rádio, com 65 votos de um total de 88. Já para a vice-presidência, Pe. Eduardo Dougherty, sj, venceu por 45 votos. Como secretária, foi escolhida Irmã paulina Osnilda Lima, fsp, com 32 votos de um total de 86, com duas abstenções. E, por unanimidade, a assembleia reelegeu Pe. Sérgio Gheller, msc, da Rede Scalabriniana, como tesoureiro.

Para o Conselho Fiscal, foram eleitos Pe. Evaldo César Souza, da Rede Aparecida; Roseli Rossi Lara, da Rede Scalabriniana e Geizom Sokacheski, da Evangelizar É Preciso.

Diferentemente das eleições passadas, não se formaram chapas, mas cada associado pode se candidatar e dizer o motivo pelo qual desejava fazê-lo.

Em suas primeiras palavras como presidente, Frei João Carlos Romanini falou de um caminho que se faz em conjunto. “O futuro é sempre incerto, mas nós temos fé e é isso que nos garante. Temos Jesus. Nós temos também muitos parceiros e parceiras nesta caminhada e eu, como franciscano, tenho sempre a fraternidade de caminhada. Não serei presidente sozinho, seremos juntos. Obrigado pela confiança, esperamos corresponder. Queria dizer à Ir. Helena, que sempre foi uma mestra, sempre andei do lado dela, aprendi muito. Agora não estará na gestão, mas estará sempre conosco, as portas estarão sempre abertas, pela história que marcou na comunicação na Igreja”, disse.

O vice-presidente da Signis, Pe. Eduardo Dougherty, sj, comentou sobre o que almeja para esses próximos anos de gestão. “Eu conheço e amo profundamente a Signis, Como vice-presidente, estou querendo lutar para que toda a Igreja utilize ao máximo todos os meios de comunicação. A TV Século 21 tem sido abençoada e eu, como fundador dela e agora vice da Signis,  quero servir com pureza de intenção para que nossa querida Igreja seja profundamente abençoada. Eu sou um servo de Deus e quero servi-la de todas as maneiras que for possível”, declarou.

Já a secretária, Ir. Osnilda Lima, leva consigo o legado de Ir. Helena Corazza, fsp, que deixa a presidência.

“É uma responsabilidade muito grande porque a Ir. Helena, de fato, se doou nesse trabalho. Eu acredito na comunhão, na mídia católica e na possibilidade de trabalharmos e pautarmos assuntos de acordo com a proposta da Igreja e dar visibilidade ao seu trabalho, que tem um potencial muito grande. A Signis pode potencializar isso tudo e fazer com que chegue a mais pessoas”, explicou.

Pe. Sérgio Gheller, msc,  reeleito tesoureiro falou da gratidão ao poder dar continuação ao trabalho.

 

Posts relacionados

É Advento!

É Advento! Tempo de caminhar na esperança! Tempo de esperançar! Tempo de estar vigilantes e atentos aos sinais dos tempos! Atentos aos sinais de que

Leia mais »