Nova Diretoria da CRB Nacional toma posse e marca encerramento da 23ª Assembleia Geral Eletiva

Por Assessoria de Comunicação| 19.07.13| O novo presidente e a nova diretoria da CRB Nacional, assumiram oficialmente a missão confiada pelas 510 associadas da Conferência reunidos em Assembleia de 15 a 19 de julho na Escola Paroquial Santo Antônio, Brasília-DF.

A tomada de posse aconteceu na Celebração Eucarística celebrada às 8h desta sexta, 19 e presidida pelo presidente da Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada e arcebispo de Palmas, dom Pedro Brito Guimarães.

Ao iniciar a Eucaristia, a diretoria cessante fez memória do caminho percorrido até então por meio dos projetos que ajudaram a tornar realidade, no triênio, os horizontes e as prioridades sugeridos pela Vida Religiosa do Brasil na XXII Assembleia Geral Eletiva de 2010 entre  eles, o Encontro Nacional da Vida Consagrada realizado em Itaici-SP, o Congresso Novas Gerações, projeto Haiti, projetos de evangelização, dentre outros.

Em sua homilia, dom Pedro parafraseou um autor desconhecido para exortar à nova diretoria a observância de valores evangélicos como a misericórdia, e a fidelidade à Palavra.

“Que a CRB não seja “montanhas penduradas por um fio de cabelo, porque contém pouca Bíblia e muitas regras”. Antes de vocês saírem daqui em busca da terra prometida, façam como a Palavra de Deus sugere: se alimentem do Cordeiro Pascal imolado por nós, ofereçam sacrifícios de louvor Sejam misericordiosos e invoquem o santo nome do Senhor e o restante vem por acréscimo. Seja esta a regra de vida da CRB a partir de agora”, conluiu.

No encerramento da Assembleia Irmão Paulo falou aos religiosos e religiosas que o elegeram: “Quero dizer que é uma alegria muito grande partilhar com vocês esse momento da Vida Religiosa que eu amo e que quero representá-la com toda dignidade, com toda dedicação” relatou.

Irmão Paulo fez  menção ao texto do lema da Assembleia, os discípulos de Emaús  (Lc 24,29), para destacar características de Jesus que desta como inspirador para o caminhar da vida religiosa neste triênio.

“Em Emaús, Ele toma iniciativa, se aproxima, não discrimina, aliás se olharmos a companhia de Jesus, (não os Jesuítas- brincou) percebemos que Ele não fez distinção de pessoas. Trabalhou com um grupo de pessoas tão distintas que qualquer RH hoje em dia talvez recusasse trabalhar com tanta diversidade”, acrescentou.

Em Emaús foi necessário engatar uma macha ré, retornar para Jerusalém e completar o caminho que ainda faltava.  Hoje, no final da assembléia, poderíamos nos perguntar: qual a macha ré que devemos engatar, para onde devemos retornar, qual o caminho que devemos completar”, interrogou.

No final da Assembleia o vice-presidente da diretoria cessante, padre Carlos Palacio e também um grupo de funcionários  agradeceram a ex-presidente Irmã Márian pela dedicação demonstrada até agora pela vida religiosa.

 

 

 

 

Posts relacionados

É Advento!

É Advento! Tempo de caminhar na esperança! Tempo de esperançar! Tempo de estar vigilantes e atentos aos sinais dos tempos! Atentos aos sinais de que

Leia mais »