Morre o 6º bispo brasileiro vítima da COVID-19

É o terceiro bispo que morre no Brasil somente em março de 2021

O sexto bispo brasileiro, dom Juventino Kestering, da diocese de Rondonópolis-Guiratinga (MT),  partiu para a eternidade na manhã deste domingo, 28. Ele recebeu o diagnóstico de Covid-19 no final de fevereiro e precisou de internação, desde o dia 11 de março.

Em nota de pesar, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) assim se manifestou:

“Unimo-nos em solidariedade aos familiares, amigos, ao povo de Deus no Sul de Mato Grosso e aos agentes da Animação Bíblico-Catequética de todo o Brasil, que puderam se enriquecer com a doação deste nosso irmão enviado para evangelizar. Em preces pela alma de dom Juventino, reforçamos nossa Mensagem Pascal deste ano: ‘Cristo Ressuscitado, bálsamo da vitória da vida sobre a morte, seja perseverança em nosso caminhar, especial sustento para os profissionais e servidores da saúde, consolação para os enlutados e feridos no coração’”.

O sexto bispo brasileiro que faleceu por covid-19

Dom Juventino foi o sexto bispo brasileiro que faleceu em decorrência da Covid-19. Antes dele, a doença também levou à morte os seguintes bispos:

  • Dom Aldo Pagotto, 70 anos, arcebispo emérito da Paraíba, em 14 de abril de 2020.
  • Dom Henrique Soares da Costa, 57 anos, bispo de Palmares, PE, em 18 de julho de 2020.
  • Cardeal dom Eusébio Oscar Scheid, 88 anos, arcebispo emérito do Rio de Janeiro, em 13 de janeiro de 2021.
  • Dom Mauro Aparecido dos Santos, 67 anos, arcebispo de Cascavel, PR, em 11 de março de 2021.
  • Dom David Dias Pimentel, 79 anos, bispo emérito de São João da Boa Vista, SP, em 16 de março de 2021.

Cerca de 1.500 sacerdotes no Brasil já foram infectados pelo novo coronavírus e ao menos 65 deles faleceram em decorrência da Covid-19, segundo levantamento da Comissão Nacional de Presbíteros (CNP), da CNBB. No entanto, o relatório com esses números foi publicado no início deste mês e, por isso, infelizmente, a quantidade atual de casos de infecção e de óbito já é ainda maior.

A CRB Nacional manifesta seu pesar e solidariedade  com a Igreja, a CNBB, a Diocese de Rondonópolis e toda a família de D. Juventino, que é lembrado com como aquele pastor que muito  se dedicou à Palavra e à Catequese. Muito lhe agradecemos e, descanse em paz, D. Juventino!

Posts relacionados

Nota do CIMI

Nota do Cimi O Conselho Indigenista Missionário (Cimi) manifesta sua solidariedade ao povo Guarani e Kaiowá e cobra justiça pelo assassinato de Vitor Fernandes “Eu

Leia mais »