Missão em Tonantins (AM), um pouco de história… Até aqui, o Senhor nos conduziu

Vídeo de apresentação da Missão em Tonantins

Convivência orante

De 19 a 23 de julho, nós, Ir. Delva  Piedade de Oliveira, Ir. Alessandra Santos de Santana e eu, Ir. Zirlaide Barrto Mendonça, nos encontramos na Comunidade da CRB Nacional para uma significativa convivência orante. A formação com temas pertinentes à missão foi acompanhada pela Ir. Maria Inês, Presidente da CRB Ir. Fatima do Setor Missão e Ir. Maria José, psicóloga. Nesses dias, celebraram conosco os Padres João Mendonça e Kleber, assessores da CRB e o Padre Mauricio, das POM. Com alegria fomos enviadas  para essa experiência profunda e libertadora de Deus. Somos muito gratas! 

A viagem

Saímos de Brasília no dia 24 de junho, às 10h. Chegando em Manaus às 15h, fomos acolhidas pelo Pe. Silvio Marques, sj, membro da diretoria da CRB regional que nos acompanhou em tudo que precisamos. Ficamos na sede da CRB e enquanto esperávamos o Barco para seguir viagem, tivemos a oportunidade de conhecer a cidade de “dentro o carro” do Pe. Silvio e visitar, com ele, a Ir. Arisete Miranda Dinelly membro da Equipe Interinstitucional Itinerante que nos recebeu de porta e coração abertos. Na partilha de um delicioso jaraqui, no estilo amazonense, fomos conhecendo  um pouco mais do que são e fazem essas pessoas que assumiram o estilo itinerante de Jesus, sendo presença junto aos povos da Amazônia. Um testemunho tão simples e tão profético que alimenta a fé na vida, na consagração e na missão da Igreja. Ainda em Manaus, recebemos também a visita fraterna da Ir. Eurides Alves de Oliveira, também da coordenação da CRB regional. Muito obrigada irmão e irmãs!

Sábado 29, às 8h30 chegamos, acompanhadas por Pe. Silvio, ao imenso barco “Diamante” para sairmos às 12h rumo a Tonantins, Alto Solimões. Entre tantas expectativas e esperanças, a de vermos o encontro dos rios Negro e Solimões previsto para depois de uma hora mais ou menos. Quando percebemos que já estávamos no Solimões nos explicaram que no período que o rio está muito cheio o barco faz um atalho, por isso não vimos o encontro tão famoso…  Mas, mesmo assim, a viagem é lindíssima. Depois de cinco dias subindo o rio, conhecendo as pessoas, no conforto da rede, contemplando as estrelas e os botos, vendo as crianças de uma comunidade ribeirinha se organizarem nas pequenas canoas para pegarem os salgadinhos jogados pelos passageiros (cena inesquecível), no dia 01 de julho chegamos a Tonantins.  As Irmãs de Santa Catarina que moram aqui e o Pe. Gonzalo Franco Castañeda, pároco, estavam nos esperando no porto. Soubemos que seríamos hospedadas pelas Irmãs e logo nos sentimos em casa, com as Irmãs Lúcia Schroeder,  Benícia Rauber e Taíse de Fátima Cichowicz. Fomos recebidas em casa com um delicioso café com direito a bolo para celebração da vida de Ir. Delva que fez aniversário. Parabéns Ir. Delva. Obrigada, Irmãs, por correrem o risco de nos receber depois das viagens de avião e barco. Continuamos pedindo a proteção de Deus.

Articulando a Missão

No dia seguinte, nos reunimos e começamos a escuta e articulação da missão. Com as Irmãs da Comunidade, o Padre e o diácono, conversamos sobre as necessidades do povo e algumas propostas a serem apresentadas ao Secretário de saúde. A reunião com o secretário aconteceu no dia 04 de julho e o mesmo nos acolheu, falou dos grandes desafios e principalmente a falta de recursos humanos, agradeceu a presença da Igreja e se mostrou de acordo com as nossas propostas. Decidimos trabalhar um período junto aos profissionais nos postos de saúde, integrando-nos nas equipes dos profissionais e outro nos dedicando as visitas às famílias vítimas da COVID e ao atendimento personalizado (acolhimento e escuta, reabilitação pela fisioterapia e terapias alternativas) aos que perderam pessoas queridas, aos que sofrem as consequências físicas ou psíquicas que limitam muito a vida. Uma grande atenção está sendo dada às gestantes e idosos, grupo de risco bastante atingidos pela doença.  

Trabalhamos em duplas, uma Irmã da Comunidade e uma voluntária, o que favorece o acesso às pessoas que sofrem, porque as Irmãs já as conhecem, as cuidam e tem muita credibilidade.  A confiança é uma parte significativa do caminho.

Além do atendimento diário estamos organizando algumas atividades bem especificas – encontro e Missa para as famílias enlutadas, encontro para os jovens. Também aproveitamos o rádio, onde as Irmãs já fazem programa para continuar o anuncio de esperança e as devidas orientações preventivas.

Vem ai, as esperadas visitas às comunidades ribeirinhas, indígenas…

A Comunidade

Certas de que, quem reza junto, caminha junto na missão, nos organizamos para nos apoiarmos na vivência fraterna. E vamos colocando os Carismas pessoais e congregacionais a serviço na oração, nos trabalhos da casa, na alimentação, no lazer… Muitas riquezas e dons!  Dia 09 de julho nos unimos a Ir. Alessandra na festa de Santa Paulina, pela Celebração Eucarística. A festa é de Paulina, da Congregação, do povo. A Festa foi muito nossa que nos alegramos e crescemos com o testemunho de Santa Paulina e das Irmãzinhas da Imaculada Conceição. Obrigada Irmãs!

Avaliamos em Comunidade os dez primeiros dias de missão e nos programamos para a continuação. Agradecemos a Deus por tudo, pelo apoio do Padre Gonzalo, presente na medida do possível, pela comunhão e oração da Vida Consagrada.  Seguramente o Senhor nos conduzirá!

12 de julho de 2020

Ir. Zirlaide Barreto Mendonça

Posts relacionados