Leigos Missionários Além-fronteiras realizam Encontro Nacional

Por Jaime C. Patias |29.09.14| Nos últimos anos vem crescendo o número de leigos e leigas que desejam partir para a missão além-fronteiras, onde pretendem viver sua vocação missionária. Com a finalidade de articular e organizar essa “saída”, a comissão para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial da CNBB promoveu neste final de semana, dias 26 a 28, o 1º Encontro Nacional de Leigos (as) para a “Missão além-fronteiras”.

O evento, realizado em parceria com as Pontifícias Obras Missionárias (POM) e as comissões para a Juventude e o Laicato da CNBB, reuniu em Brasília (DF), cerca de 40 pessoas de todo o Brasil. No grupo estavam pessoas que já fizeram experiências missionárias fora do país, outras que sonham em partir pela primeira vez e buscam realizar esse desejo.

Para refletir sobre a missão ad gentes, tema central da formação, o grupo contou com a assessoria dos padres Camilo Pauletti, diretor nacional das POM e Jaime Carlos Patias, IMC, secretário nacional da Pontifícia União Missionária. “A missão é de Deus na qual a Igreja é chamada a participar”, explicou padre Jaime ao resgatar o pensamento do Concílio Vaticano II sobre o termo. Segundo ele, o termo “missão” vem sendo utilizado para todas as ações da Igreja e vê a necessidade de esclarecer. O panorama eclesial atual exige o compromisso missionário em três âmbitos. “Temos a missão como ação junto à comunidade dos cristãos (em casa), na pastoral e na animação missionária das Igrejas locais; a missão voltada à sociedade, particularmente nas situações mais desafiadoras (fora de casa) onde caberia o conceito de Nova Evangelização; e a missão aos povos, ou seja, a missão ad gentes (na casa dos outros). Este último deveria ser o âmbito específico dos que desejam entrar no ambiente de outros povos e culturas”.

Além de partilhar aspectos de seu trabalho em Moçambique, padre Jaime destacou algumas atitudes fundamentais para a missão vivida em outros ambientes culturais. “Proximidade, testemunho, diálogo, compaixão e respeito. Não se trata de transplantar um modelo de Igreja, mas do diálogo respeitoso”. Por fim, ressaltou que “Missão é fidelidade e entrega até o martírio que começa quando damos nosso sim, a exemplo de Jesus que se doou totalmente”.

Padre Camilo, por sua vez, sublinhou alguns elementos importantes para o anúncio do Evangelho. A primeira coisa é “conceber a vida como dom de Deus. Essa percepção inevitavelmente nos leva a uma missão em favor da vida”, afirmou. Além disso, é preciso “estar e viver com os pobres, saber confiar e se deixar guiar pelo Espírito Santo e ter os mesmo sentimentos e opções de Jesus: ternura, compaixão e solidariedade”.

Ao encarar a missão além-fronteiras devemos “agir com gratuidade, ou seja, não realizar ações com interesses próprios. Não precisamos disso por que Jesus garante: “Vossos nomes estão escritos no céu”, complementou padre Camilo que é da diocese de Caxias (RS) e já trabalhou como missionário em Rondônia, na Ilha do Marajó (PR), em Roraima e em Moçambique na África.

Padre Camilo sublinhou ainda, a necessidade da santidade de vida. “Ser santo é dar testemunho e exemplo de vida”. Em sua opinião, “Missão exige despojamento e humildade, estilo de vida simples, pobre, sem muitas bagagens. A missão dá nova esperança e alegria, cura de verdade, transforma vidas”. Ele salientou também que “a missão é de Deus e por isso, não somos os donos. No despojamento vivemos o amor de Deus e experimentamos Cristo no outro”, finalizou.

Na avaliação da assessora da Comissão para a Ação Missionária, Irmã Dirce Gomes, a reunião “vem ao encontro das expectativas da Igreja no Brasil e também dos jovens, dos leigos que querem viver a sua vocação missionária a partir do batismo”. Segundo a religiosa, o encontro superou as expectativas. “Na partilha, a palavra mais forte foi ‘esperança’ de que esse processo não pare, mas que continue junto à CNBB, às POM, aos Conselhos Missionários Regionais e diocesanos. Nós queremos colocar de fato a Igreja no Brasil em estado permanente de missão impulsionando os nossos jovens para a Missão além-fronteiras”, complementou.

Para dar continuidade ao processo surgiu a proposta de se criar uma Associação de Leigos para a Missão Além-fronteiras. O próximo encontro foi marcado para o mês de setembro de 2015, em São Paulo (SP).

Posts relacionados

É Advento!

É Advento! Tempo de caminhar na esperança! Tempo de esperançar! Tempo de estar vigilantes e atentos aos sinais dos tempos! Atentos aos sinais de que

Leia mais »