Dia Nacional contra a Intolerância Religiosa

A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República realiza neste dia 22, um  Ato Comemorativo ao Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, às 15h, no Templo da LBV, localizado a SGAS 915, conjunto 75/76, Asa Sul, Brasília/DF. O evento contará com a presença da ministra Maria do Rosário Nunes, da Secretaria de Direitos Humanos.
Com o objetivo de reconhecer as diferenças, superar a intolerância e promover a diversidade em um país plural e diverso, na ocasião, a senhora ministra assinará a Portaria de criação do Comitê Nacional de Diversidade Religiosa.

Participam pela CRB Nacional, Irmã Palmira Miranda e Irmã Ivoni Fritzen.

(G1.com)A diversidade religiosa tomou conta da Praça da Cinelândia nesta segunda-feira (21). Centenas de pessoas passaram por tendas que fazem parte do evento “Cantando a Gente se Entende”, promovido pela Globo Rio, e que comemora o dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa no Centro do Rio.

De acordo com os participantes, o principal objetivo do encontro é valorizar a liberdade religiosa e o respeito a todas as crenças. “O objetivo desse evento hoje é celebrar a liberdade religiosa para o país como um todo e para o mundo. Mostrar que cada um segue o seu caminho e vai ser feliz perante o criador. Isso aqui é uma celebração ao respeito, a dignidade e às culturas diferentes. Apesar de sermos diferentes, podemos conviver juntos”, afirmou Ivanir dos Santos, representante da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa.

No evento, que acontece durante todo o dia, o público encontra tendas onde representantes do candomblé, do catolicismo, do espiritismo, budismo e seguidores de outros credos expõem seus artigos e mostram um pouco da sua religião. Também há atividades culturais, o seminário “Caminhos Para a Liberdade Religiosa”, realizado das 9h às 18h no Centro Cultural da Justiça Federal, além dos shows que acontecerão, a partir das 19h com Arlindo Cruz, Padre Omar e Ogam Tião Casemiro, Ogam Bambala e Varda.

Maria de Lourdes veio da Zona Oeste para participar
do evento no Centro do Rio (Foto: Janaína Carvalho)

“Acho muito boa essa iniciativa. Sou espírita e acho ótimo que todos se unam, pois Deus é um só. Ele não faz diferença de cor, religião ou raça”, afirmou a dona de casa Maria de Lourdes de Jesus Azevedo, de 60 anos, que veio do Curicica, Zona Oeste do Rio especialmente para participar do evento.

Também estiveram presentes no evento representantes de grupos indígenas pedindo que as religiões indígenas sejam respeitadas. “Nossa religião é muito discriminada. Falam que somos demônios. Não somos demônios, somos índios e cada etnia tem sua religião”, afirmou a índia Ysani Kalapado, que veio do Alto Xingu, no Mato Grosso.

De acordo com o superintendente da Secretaria Estadual de Assistência Social e Direitos Humanos, Cláudio Nascimento, o principal objetivo do Governo do Estado do Rio de Janeiro com relação à política de combate à intolerância, é dar visibilidade à temática religiosa e promover ações que disseminem uma cultura de paz e respeito às diferenças. “O Rio é considerado pioneiro nessa área. Atualmente, além do grupo de trabalho permanente, temos o Centro de Promoção à Liberdade Religiosa e estamos lançando o plano estadual de enfrentamento à intolerância”, destaca Nascimento.

 

Posts relacionados

Nota da CRB Nacional

A Conferência dos Religiosos do Brasil, se solidariza com os povos indígenas que sofrem as consequências da devastação de suas terras. Ressaltamos a importância da

Leia mais »

A vida em primeiro lugar!

A VIDA EM PRIMEIRO LUGAR A Conferência dos Religiosos do Brasil manifesta sua reprovação a toda e qualquer iniciativa que sinalize para a flexibilização do

Leia mais »