Solidariedade do Presidente da Conferência da Família Franciscana do Brasil

Brasília, 13 de agosto de 2018
Excelentíssimo Presidente e Presidenta

O Senhor vos dê a paz!
“Se estes se calarem, as pedras clamarão” Lc 19,40

A Conferência da Família Franciscana do Brasil manifesta seu apoio e se solidariza com o Frei Sérgio Göergen Jaime Amorim, Vilmar Pacífico, Zonália Santos, Rafaela Alves, Luiz Gonzaga (Gegê) e Leonardo Rodrigues que, em um gesto extremo, estão em “Greve de Fome”, desde o dia 31 de julho de 2018, em Brasília pelo respeito à Constituição Federal e à Democracia.
A situação a que foi levada a sociedade brasileira, desde 2016, pelo governo ilegítimo instaurado a partir do impeachment inconstitucional de uma presidenta legitimamente eleita, é de aumento da miséria, da fome, da violência, da perda de direitos e de desrespeito à Constituição.
Frei Sérgio Göergen é frade franciscano (Ordem dos Frades Menores), da Província de São Francisco, Rio Grande Sul, e tem uma vida toda dedicada às questões de Justiça, Paz e Integridade da Criação, particularmente no meio rural, junto aos sem terra e agricultores familiares.
Todos os sete que estão em greve de fome são de movimentos sociais. Junto a eles reafirmamos as motivações que os levaram a assumir este gesto e as transcrevemos aqui:
1. Denunciamos a volta da fome, o sofrimento e o abandono dos mais pobres, sobretudo as pessoas em situação de rua, das periferias, os negros, indígenas, camponeses, sem terra, assentados, quilombolas e desempregados;
2. Denunciamos o aumento da violência que ataca, sobretudo, mulheres, jovens, negros e LGBTs;
3. Denunciamos a situação dos doentes, da saúde pública, das pessoas com deficiência, a volta das epidemias e da mortalidade de crianças;
4. Denunciamos os ataques à educação pública, que deixam a juventude sem perspectiva de vida;
5. Denunciamos a volta da carestia, o aumento do preço do gás, da comida e dos combustíveis;
6. Denunciamos as tentativas de aniquilamento da soberania nacional, através da entrega de nossas riquezas ao capital estrangeiro: Amazônia, terra, petróleo, energia, biodiversidade, água, minérios e empresas públicas essenciais à geração de emprego e ao bemestar do povo;
7. Nos indignamos e não aceitamos o sacrifício anunciado de duas gerações: as crianças e os jovens;
8. Defendemos o direito do povo escolher livremente, pelo voto, seu próprio destino, elegendo à Presidência o candidato de sua preferência;
9. Defendemos a volta da plenitude da democracia e a vigência integral dos direitos fundamentais presentes na Constituição Federal, hoje negada e pisoteada;
10. Apelamos ao Supremo Tribunal Federal pelo fim das condenações sem crime, das prisões ilegais sem amparo na Constituição e pela libertação imediata do Presidente Lula, para que possa ser votado pelo povo brasileiro.
Em comunhão com esses nossos irmãos e irmãs, conclamamos os franciscanos e franciscanas a participar ativamente deste momento importante de nossa história.
Solicitamos aos Ministros do Supremo Tribunal Federal que atendam aos clamores da maioria do povo brasileiro, reinstaurem a justiça, o Estado de Direito e o respeito à Constituição Brasileira.
Imploramos a misericórdia do Bom Deus e as bênçãos de Nosso Pai São Francisco e de Nossa Mãe Santa Clara sobre estes nossos irmãos e irmãs que lutam por mais justiça.
Fraternalmente.

Frei Éderson Queiroz – OFMCap,
Presidente
Conferência da Família Franciscana do Brasil – CFFB

Posts relacionados

Escola Vocacional 2023

Aconteceu de 23 a 28 de janeiro de 2023 a Escola Vocacional em Brasília promovida pelo Instituto dos Irmãos Maristas em parceria com CRB Nacional

Leia mais »