O portal Índio Educa é uma iniciativa da ONG Thydêwá e que permite à sociedade conhecer mais sobre a cultura dos indígenas brasileiros. O portal busca ajudar no combate ao preconceito contra os índios e permitir uma interação cultural indígena mais atuante na sociedade brasileira.
A ideia de criar o portal surgiu em 2008 quando a ONG percebeu a carência de material didático para dar subsídio à inclusão da temática “História e cultura afro-brasileira e indígena”, que passou a ser obrigatória no currículo oficial da rede de ensino nacional. O portal existe desde 2011 e reúne jovens indígenas que produzem artigos, fotos e conteúdo para ajudar na disseminação da cultura dos índios por meio da Internet.

O portal permite ao índio mais autonomia na comunicação, pois não há mais um intermediador de suas falas. No site, o índio escreve sobre sua cultura, sem a interferência e o olhar, por vezes, preconceituoso da sociedade. ”A época do índio sem voz está terminando. Esse projeto tem o objetivo de empoderar o indígena para dialogar. Trabalhamos em cima dos preconceitos que existem, como pessoas que acham que eles ainda vivem nus”, conta o presidente da ONG Thydêwá, Sebastián Gerlic, em entrevista à Adital.

Gerlic reforça que o Brasil é um país de muita injustiça e ainda tem uma visão social cheia de preconceitos sobre a causa indígena. “A sociedade brasileira, em geral, é preconceituosa e violenta contra seus primeiros habitantes: os indígenas. A sociedade desconhece a formação do seu povo, a história da nação e desvaloriza as culturas e conhecimentos tradicionais”, declara. Porém, mesmo diante desse triste cenário, Gerlic afirma que o site tem recebido muitos acessos, superando as expectativas.

O site já recebeu mais de 500 mil visitas e tem cerca de 1.000 comentários, escritos por indígenas e não indígenas. O portal permite uma troca cultural muito rica entre professores, alunos, crianças e os próprios índios. Essa interação promove a valorização da diversidade cultural e a cultura da paz.

De acordo com o presidente da ONG, o portal garantiu a permanência de seis indígenas estudando na universidade por um ano e estes, por sua vez, disponibilizaram 200 conteúdos, entre textos, fotos, músicas, desenhos e vídeos sobre a cultura indígena.

“O Índio Educa é uma ponte de mão dupla, não indígenas dialogam com indígenas das cinco regiões do Brasil, trocam ideias, visões, opiniões, experiências, conhecimentos e constroem juntos novas pedagogias para erradicar o racismo. Crianças, jovens e adultos, homens e mulheres, partilham conteúdos e sentimentos, promovendo a diversidade das expressões culturais vivas como patrimônio de toda a humanidade” , afirma Gerlic.

O portal fortalece ainda a atuação dos índios na cibercultura, pois apresenta um vasto conteúdo de qualidade sobre as produções literárias e informativas da cultura indígena. O portal Índio Educa já possui cerca de 200 artigos escritos por indígenas e ajuda professores e estudantes em pesquisas.

Muito dos materiais disponíveis no site são produzidos diretamente pelos índios, porém o site também tem a licença Creative Commons, que permite que o conteúdo do site seja modificado por outras pessoas, como professores que queiram colaborar e montar um conteúdo didático próprio.

Os indígenas interessados em contribuir para o portal devem mandar um email para indioeduca@indioeduca.org

Acesse o portal (www.indioeduca.org)

Fonte: Adital

SDS Bloco H - nº 26 - Sala 507 - Edfício Venâncio II

CEP: 70393-000 - Brasília - DF - Brasil (061) 32265540 - Fax: (061) 3225 3409 crb@crbnacional.org.br

2018 - CRB Nacional.org.br

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?