G1, em São Paulo| Transmitir a fé e a palavra de Deus por todo o mundo foi um dos grandes legados do Papa João Paulo II, que será canonizado neste domingo (27) no Vaticano, segundo a freira italiana Myriam Castelli, que trabalha como jornalista e foi testemunha direta do trabalho do polonês Karol Wojtyla. Myriam escreveu um livro recém-lançado no Brasil sobre João Paulo II, e conta que o próprio Papa a incentivou a continuar trabalhando na TV italiana transmitindo a mensagem da Igreja Católica ao mundo.

“Quando soube [que ele seria canonizado], lembrei de todas as vezes que o vi de perto, nas quais dizia a mim mesma: ‘Eu conheci um santo, eu agradeço a Deus por este grande dom’”, disse ela ao G1. “Também me lembrei do que ele me disse quando lhe contei sobre meu trabalho televisivo: ‘Continue! Fico contente, porque assim a palavra de Deus corre pelo mundo’.”

Irmã Myriam é colaboradora da emissora italiana RAI há 20 anos, atuando em programas que falam sobre a religião católica. Neste domingo, durante a cerimônia que tornará João Paulo II santo, o trabalho fará com que ela não possa estar fisicamente presente na Praça São Pedro – a freira estará no estúdio da TV para apresentar um programa ao vivo sobre a canonização.

Espalhar os ensinamentos da Igreja pelo mundo – o que aproximou a freira do Papa que soube utilizar a mídia como nenhum outro na história – era uma das principais preocupações de João Paulo II, de acordo com irmã Myriam. “Quando ele era criticado pelo custo de suas várias viagens, que eram maiores que os da Rainha Elizabeth II, ele respondia: ‘então temos que fazer mais, porque o que eu levo vale muito mais’”, conta.

“Certamente, todos o amaram, porque ele foi ao encontro do mundo em suas numerosas viagens. Ele andou entre todos, estendendo as mãos e abraçando as pessoas como um pai. Foi um pontificado itinerante”, afirma. Apesar disso, a freira ressalta que os gestos de João Paulo II foram ainda mais importantes que suas palavras,“embora estas fossem vibrantes”. “Não sei se haverá um Papa mais popular. O que é certo é que Deus escolhe bem.”

Uma das lembranças mais caras à freira é a das comemorações do grande jubileu da Igreja Católica, em 2000 – ano com muitas atividades para João Paulo II. “Lembro especialmente do encontro com os jovens de Tor Vergata [universidade de Roma], com ele avançando através da porta de mãos dadas com os jovens dos cinco continentes. Ele estava radiante, realmente refletia o céu.”

João Paulo II será canonizado apenas nove anos após sua morte, em 2005. O segundo milagre atribuído ao polonês, que nasceu em 1920 e liderou a Igreja Católica entre 1978 e sua morte, foi reconhecido pelo Vaticano em julho do ano passado, pelo Papa Francisco – o que mostra para irmã Myriam que Francisco “tem no Papa Wojtyla um grande professor e protetor”.

Em foto sem data, Jorge Mario Bergoglio, arcebispo de Buenos Aires, beija a mão do Papa João Paulo II durante uma cerimônia no Vaticano (Foto: Sergio Rubin/AP)

 

SDS Bloco H - nº 26 - Sala 507 - Edfício Venâncio II

CEP: 70393-000 - Brasília - DF - Brasil (061) 32265540 - Fax: (061) 3225 3409 crb@crbnacional.org.br

2018 - CRB Nacional.org.br

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?