Por Assessoria de Imprensa | 01.02.2016| Localizada no norte do Maranhão, a diocese de Pinheiro conta com 22 paróquias espalhadas por 19 municípios, algumas delas com mais de 100 comunidades. Para o pastoreio daquela Igreja local, o bispo gaúcho de Tucunduva e missionário da Consolata, dom Elio Rama, conta com cerca de 40 padres, cinco congregações religiosas e centenas de agentes pastorais e de movimentos.

O bispo acaba de completar três anos à frente da diocese servindo com dedicação seguindo os passos do Bom Pastor.

Nas comunidades, a juventude mostra sua cara e dinamismo. Desde 1999 a Pastoral da Juventude (PJ) realiza Missão Jovem nas paróquias. Este ano, em sua 11ª primeira edição, a coordenação decidiu aprofundar a formação dos missionários. A iniciativa reuniu nos dias 28 a 31 de janeiro, cerca de 100 jovens de 12 paróquias para refletir sobre “Espiritualidade e Missão”. O estudo contou com a assessoria do padre Jaime C. Patias, imc, secretário nacional da Pontifícia União Missionária.

Espiritualidade e Missão

“Espiritualidade é uma palavra ambígua, levando as pessoas a confundirem com espiritualismo”, afirmou o assessor. “A espiritualidade é resultado duma mística, uma experiência de apreensão do divino em nós e no mundo. É mais um sentir Deus do que pensar Nele. É uma experiência de comunhão profunda com o divino e com a obra da criação onde tudo está interligado”, complementou. “A espiritualidade é a base para a ética e as normas de boa convivência com o outro, com o mundo plural e o cuidado com a Casa Comum”, disse padre Patias ilustrando com vídeos e dinâmicas. “A espiritualidade não desliga a pessoa do que é material, mas a orienta a partir do Espírito de Deus. A nossa grande referência é Jesus. O Espírito de Deus O ungiu e enviou aos pobres, orientando toda a sua vida aos mais necessitados e oprimidos para libertá-los. É nesta direção que seus seguidores devem trabalhar”, destacou.

Partindo do mandato de Jesus, padre Patias destacou ainda que, “a Igreja é chamada a estar em saída como Jesus que sabe ir à frente, sem medo de ir ao encontro, procurar os afastados e convidar os excluídos”, conforme nos pede o papa Francisco (EG 24). “A missão vem de Deus porque Deus é Amor que abraça toda a humanidade. Ele nos convoca a cooperar em sua missão em todo o mundo: na pastoral, na Nova Evangelização e na missão aos povos” (ad gentes).

A jovem Samara Pinto Ribeiro, da Juventude Franciscana (JUFRA) de Merinzal (MA), assim sintetizou um dos trabalhos de grupo. “A missão é de Deus que transborda de amor por toda a humanidade. Por isso, precisamos ser uma Igreja aberta, sair da nossa mesmice nos colocando a serviço das causas sociais, ter e sentir a espiritualidade libertadora que nos faz sentir as necessidades dos outros. Precisamos de mais informação sobre a missão ad gentes para que esta não fique esquecida, pois o mandato de Jesus é: “Ide, fazei discípulos todas as gentes”, afirmou.

Na opinião do jovem Deyjamisson Ferreira Silva, 21 anos, da paróquia Santa Luzia em Turilândia, “a espiritualidade é extremamente forte porque é o contato com o divino aonde cada um de nós sente Deus em seu coração. Aprendi que Deus age no coração de cada pessoa e que a amizade na fé é algo maravilhoso. Este encontro fortaleceu a minha alma, meu corpo e meu espírito. Eu estava precisando deste estudo para ser um verdadeiro discípulo de Jesus Cristo e não mais apenas um membro da Igreja”, concluiu.

Caminhada

Os jovens demonstraram esse compromisso por meio de uma vibrante caminhada pelas ruas de Pinheiro para dizer não a todo o tipo de violência contra a juventude. Seguindo a cruz e animados por canções e palavras de ordem eles refletiram sobre diversas situações e se comprometeram com a causa dos povos indígenas, quilombolas, mulheres violentadas, dos encarcerados, dos mártires da caminhada, na defesa dos direitos humanos, contra a redução da maioridade penal e no cuidado com a obra da criação. “Deixa-me ser jovem não me impeça de lutar, pois a vida me convida uma missão realizar”, dizia o refrão de uma das canções tocadas pelo carro de som que puxava a caminhada. A juventude seguia com os pés firmes no chão, cabeça erguida para a cruz e olhares atentos à realidade. Chamava atenção, a falta de saneamento básico visível no esgoto que corre pelas sarjetas da cidade, e que é foco de muitas doenças. Sobre essa questão, a Campanha da Fraternidade 2016 terá muito que dizer.

Segundo Nilton Casar Alves, da coordenação diocesana da PJ, “o objetivo foi capacitar os jovem que participam das semanas missionárias realizadas duas vezes ao ano em paróquias da diocese”. Essa Missão chega a reunir mais de 500 jovens. “A partir de 2012, a Missão Jovem passou a ser organizada pelos próprios jovens tomando uma cara própria. Quando o jovem expõe sua opinião e assume seus rumos contribui para melhorar a experiência”, avalia Nilton.

Para outro membro da coordenação, o jovem Carlos Rodrigo, “esta formação foi muito positiva pela participação dos jovens e pela sua importância na nossa realidade”. O encontro reuniu em sua maioria, jovens da Pastoral da Juventude (JP), mas também participaram a Juventude Missionária (JM), Juventude Franciscana (JUFRA), Renovação Carismática (RCC) e outras expressões como os Jovens Guerreiros de Cristo (JGC). Carlos Rodrigo explica que 50% dos participantes já tinham experiência na caminhada e a outra metade era de principiantes.

A programação incluiu ainda uma noite cultural com show do padre Ribamar Ribeiro Rodrigues, cantor e compositor e uma manhã de visitas às famílias nas 14 comunidades da paróquia São José que acolheu os jovens.

Envio

Na celebração de envio, coordenada pelo padre Ribamar Ribeiro, na tarde do domingo (31), dom Elio Rama parabenizou e encorajou os jovens. “O jovem missionário é aquele que abre o seu coração para anunciar a Boa Nova do Reino de Deus. Agora vocês estão mais preparados para essa missão. Levem Jesus Cristo com vossas vidas e palavras a todas as pessoas, especialmente àqueles que mais necessitam e esperam de conforto e ajuda. Em nome de Deus vos enviamos para serem verdadeiros discípulos missionários de Jesus”.

Em seguida, o bispo e o pároco, padre Raimundo José Sarges ungiram as mãos dos jovens com óleo, símbolo do Espírito de Deus que envia e sustenta os seguidores de Jesus.

Nos próximos dias cerca de 300 jovens farão o tradicional Retiro de Carnaval no Centro de Pastoral Diocesano em Mangabeira, a 35 quilômetros de Pinheiro. Estão previstos ainda, outros quatro retiros reunindo até mil jovens.

Fonte: POM

SDS Bloco H - nº 26 - Sala 507 - Edfício Venâncio II

CEP: 70393-000 - Brasília - DF - Brasil (061) 32265540 - Fax: (061) 3225 3409 crb@crbnacional.org.br

2018 - CRB Nacional.org.br

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?