“Diálogo, comunhão, maior participação feminina”: Relatório final sobre religiosas estadunidenses

Cidade do Vaticano (RV) –  “Perdão”,  vontade de “reconciliação”,  “plena comunhão”, “respeito” e “escuta profunda”. Palavras que marcam o Relatório  Final da Visita Apostólica aos Institutos de Vida Consagrada das Religiosas do Estados Unidos, apresentado  nesta  terça-feira aos jornalistas reunidos na Sala de Imprensa da Santa Sé. Na coletiva estavam presentes o Prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica, Cardeal João Braz de Aviz, o Secretário do mesmo dicastério, Arcebispo José Rodriguez Carballo, além da Irmã Mary Clare Millea, diretora da visita e duas representantes das Conferências das Religiosas estadunidenses.

Maior colaboração e participação feminina

“Acolhemos com alegria as muitas recentes declarações do Papa Francisco sobre a contribuição indispensável e insubstituível das mulheres à sociedade e à Igreja”, disse o Cardeal João Braz de Aviz durante a apresentação do documento, acrescentando que “o  Papa Francisco pediu ao nosso Dicastério, em estreita colaboração com a Congregação para os Bispos, para atualizar o documento ‘Mutuae Relationes’, sobre a colaboração entre bispos e religiosos ou religiosas, de acordo com o propósito da Igreja de promover a comunhão eclesial que todos desejamos”.

“Posso assegurar – prosseguiu o Prefeito da Dicastério para os Institutos de Vida Consagrada , citando a Evangelii Gaudium – que esta Congregação está empenhada em colaborar para responder à resolução do Papa Francisco de que o ‘genio feminino’ encontre expressões ‘nos diversos lugares onde são tomadas decisões importantes, tanto na Igreja como nas estruturas sociais”. “Continuaremos a trabalhar – prosseguiu – para fazer sim que religiosas competentes sejam ativamente envolvidas no diálogo religioso sobre o possível papel da mulher alí onde se tomam decisões importantes, nos diversos âmbitos da Igreja”.

Reconciliação e auto-verificação

A celebração do Ano da Vida Consagrada, avaliou o Cardeal Braz Aviz, “oferece uma boa ocasião para se trabalhar em direção à plena reconciliação que oferecerá a todos um testemunho radiante e atraente da comunhão fraterna”, reafirmando também o desejo do Dicastério do qual é Prefeito, em “revigorar o espírito de comunhão do nosso contato direto com a Conferência dos Superiores Maiores, e também com as superioras e os membros de cada Instituto”.

Após os problemas registrados com vários institutos de religiosas nos Estados Unidos, o documento publicado hoje propõe a continuação do trabalho de “auto-verificação” dos institutos em todos os aspectos da sua vida. “Além da publicação deste relatório geral – explicou o Cardeal  – o nosso dicastério enviará relatórios individuais aos Institutos que receberam uma visita in loco e aos Institutos aos quais os relatórios individuais suscitaram preocupações”. O Cardeal assegurou que o Dicastério está aberto à escuta e ao diálogo também com os Institutos que não participaram da visita.

Testemunho e fortalecimento dos Institutos

Outra passagem do longo relatório, expressa o desejo de que “a auto-avaliação e o diálogo desencadeado pela Visita Apostólica aos institutos das irmãs estadunidenses  – realizada de 2009 a 2012 – continue a dar abundantes frutos para um relançamento e o fortalecimento dos institutos religiosos na fidelidade a Cristo, à Igreja e aos seus carismas fundadores”. “Os nossos tempos tem necessidade do testemunho crível e atraente de religiosas consagradas que demonstrem a força redentora e transformadora do Evangelho, continua o documento. Convencidos da dignidade sublime e da beleza da vida consagrada, possamos todos rezar e apoiar as mulheres religiosas e promover ativamente as vocações da vida religiosa”. (JE)

fonte: radiovaticana

 

Posts relacionados

Dehonianos em festa!

honianos Hoje, 12 de agosto, celebramos o falecimento de Padre João Leão Dehon (1843 – 1925), Fundador da Congregação dos Sacerdotes do Sagrado Coração de

Leia mais »

O túmulo de um bispo

Aqui foi enterrado um santo profeta, que, até na morte, continua profetizando. Pedro Casaldáliga, “Anjo” da Igreja de São Félix do Araguaia. Santo Súbito! Do

Leia mais »