NOTA DA CRB NACIONAL EM APOIO À

 COMUNIDADE DA VILA AUTÓDROMO – RIO DE JANEIRO/RJ

Feliz aquele que entende que a verdadeira religião é amar a Deus como Pai e ao próximo como irmão e irmã. Trabalhando pelo Reino de Deus; estando sempre ao lado dos mais fracos; nunca esmorecendo, mesmo nas perseguições e dificuldades lutando pela libertação, nas organizações sociais, na comunidade, na política… (Dom Pedro Casaldaliga)

Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus (Mt 5,10)

A Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB) vem apresentar sua solidariedade e engajamento na luta para que seja respeitado o direito a moradia dos irmãos e irmãs residentes na Vila Autódromo, Jacarepaguá, Rio de Janeiro/RJ.

Por ocasião dos preparativos para os Jogos Olímpicos de 2016, a comunidade vem sofrendo novamente um processo de tentativa de remoção violento e truculento com o abuso e o desrespeito do poder público que procura aplicar medidas e recursos que não reconhecem nem respeitam os direitos à moradia destas famílias. Este tipo de procedimento aconteceu em várias regiões do Brasil durante os preparativos para o Mundial de Futebol e acontece agora em várias regiões da cidade do Rio de Janeiro, sendo o caso mais emblemático este que envolve a Vila Autódromo, devido ao histórico de concessões legais e leis que qualificam a área desta comunidade como área de especial interesse para habitações de famílias de baixa renda.

Contudo, como a área receberá uma extraordinária valorização arquitetônica, urbanística e social para sediar parte dos Jogos Olímpicos, toda esta comunidade de baixa renda ficou no foco da meta de remoção do Município, pois no seu entorno será desenvolvido um dos maiores empreendimentos imobiliários da cidade para habitação de famílias de alta renda. O melhoramento urbanístico e social da região não visa contemplar em benefícios o atual público de Vila Autódromo, mas será uma exclusividade para quem puder dispor de capital suficiente para adquirir um patrimônio imobiliário na nova área residencial que será construída ali.

Desde 1967 homens e mulheres vieram construir sua história nessas terras, lutando por sua sobrevivência e colaborando efetivamente na construção da cidade. Na década de 90 o Governo Estadual por meio do então governador o Sr. Leonel de Moura Brizola emitiu aos moradores da Vila Autódromo a concessão de uso dessas terras pelo período não inferior a 99 anos, renováveis após o vencimento do mesmo. Trata-se de uma área de interesse social, onde a moradia tem sua prioridade em favor dos mais pobres. Os moradores juntamente com organizações não governamentais, universidades e a Igreja representada hoje pela Pastoral de Favelas, vem lutando para que o governo municipal coloque em ação o plano de urbanização na comunidade, plano este vencedor de prêmios internacionais. No entanto, após muitas tentativas de diálogos, a comunidade continua vítima de uma realidade atroz que pouco ou nada respeita o direito dos cidadãos.

Durante este ano a comunidade sofreu com a presença violenta do poder público, no dia 03 de junho último chegando-se a agressão física de moradores idosos e trabalhadores ali residentes. Na rede mundial de computadores, em diversos sites e nas redes sociais, pode-se encontrar as imagens deste lamentável dia, bem como os esclarecimentos que denunciam o abuso do poder público. A comunidade segue entre a coragem e a coação! Muitos moradores ainda sustentam a esperança da dignidade respeitada e da liberdade de permanecerem na terra que lhes é de direito.

Não podemos silenciar diante de tamanha brutalidade, nem tão pouco fechar os olhos para o desrespeito e descumprimento das leis municipais e dos direitos Constitucionais num claro favorecimento das políticas de segregação social e de privatização dos serviços públicos.

O Evangelho de Jesus Cristo propõe que se viva na verdade e no respeito à dignidade do semelhante, o que significa acolher os que são desrespeitados pelo poder público e aqueles que são vítimas de uma organização social desumana, que superestima o lucro e despreza o singular indivíduo, priorizando os interesses empresariais ou de grupos sociais menores ao invés de priorizar o bem comum dos indivíduos que participam desta mesma sociedade.

A CRB Nacional posiciona-se contrária a essa postura do governo da cidade do Rio de Janeiro no que tange ao abuso do poder público, à falta de diálogo, ao cerceamento da liberdade das famílias seja por coação física ou psíquica e ao impedimento do reassentamento das famílias que desejam e tem o direito de continuar suas vidas naquele lugar.

Conclamamos o apoio de toda a Vida Religiosa, da Arquidiocese do Rio de Janeiro na pessoa de seu Cardeal Arcebispo e Bispos Auxiliares para que se expressem com palavras e gestos de solidariedade e de comprometimento profético e evangélico na defesa pública dos irmãos e irmãs que residem na Vila Autódromo e que ainda tem esperança na providencia divina pela fé que professam mesmo vendo sua história ser mais uma vez desrespeitada e sofrendo na carne as dores pela defesa da verdade e da justiça. Sejamos ao lado deles um anúncio antecipado da Felicidade dos perseguidos pela justiça que buscam conquistar o Reino dos Céus! Feliz aquele que entende que a verdadeira religião é amar a Deus como Pai e ao próximo como irmãos e irmã. Trabalhando pelo Reino de Deus; estando sempre ao lado dos mais fracos;
nunca esmorecendo, mesmo nas perseguições e dificuldades lutando pela libertação, nas organizações sociais na comunidade, na politica.

SDS Bloco H - nº 26 - Sala 507 - Edfício Venâncio II

CEP: 70393-000 - Brasília - DF - Brasil (061) 32265540 - Fax: (061) 3225 3409 crb@crbnacional.org.br

2018 - CRB Nacional.org.br

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?