Por Jaime C. Patias| 08.04.2015| A programação do Congresso Nacional da Vida Consagrada contempla momentos de oração, estudo e diálogo. Reunidos, em Aparecida (SP), é em torno da Eucaristia que os mais de 2 mil consagrados e consagradas encontram unidade na diversidade de carismas e expressões.

A missa desta quarta-feira, 8, foi presidida pelo arcebispo de Porto Alegre (RS), dom Jaime Splenger, referencial da CNBB para a Vida Consagrada, que em sua homilia, destacou o significado do encontro.

“Pedro e João subiram ao Templo para a oração… Também a Vida Consagrada no Brasil se pôs a caminho e subiu, nestes dias, ao Santuário da Mãe Aparecida para rezar”, afirmou dom Jaime. “Assim fazendo, queremos ainda uma vez nos deixar surpreender por Jesus”, complementou o bispo ao destacar questões que envolvem a vida Consagrada.

Além de rezar, os consagrados e consagradas estão em Aparecida também para estudar. Segundo dom Jaime, estudar aponta para “um caminho que não termina no último dia de nosso encontro, nem com a conclusão do Ano da Vida Consagrada. Não! Afinal, Deus se faz ver pouco a pouco. Esse caminho, começamos a trilhar naquele dia em que nos dispomos à resposta daquela convocação que não veio de nós mesmos, e culminará no dia em que a irmã morte nos visitar”.

Para dom Jaime, esse estudo é trabalho intenso, concreto e desafiador. “Ai de quem pensa que já sabe! Que não precisa mais aprender! Os que não mais se ocupam com esse trabalho do estudo são os acomodados, os parasitas que infelizmente também não faltam entre nós”, disse.

Os consagrados e consagradas do Brasil subiram ao Santuário Nacional também para dialogar. “Dialogar aponta para a disposição de ouvir o outro, o diferente de mim, mas também aponta para a necessidade de ser ouvido! Esse diálogo é necessário entre nós, mas não só. É urgente com o mundo, a sociedade. Rezar e dialogar são atitudes características de quem se empenha na construção da obra do discernimento”.

Na sequência, o arcebispo de Porto Alegre falou das razões da consagração. “Diz de um encantamento pelo Evangelho, o qual oferece norte, forja horizontes novos para a vida, faz lutar por vida e vida em abundância para todos. A consagração pressupõe liberdade, entusiasmo, disposição plena!”

O seguimento de Jesus
A Vida Consagrada tem Jesus como referência maior. “Somos daqueles e daquelas que buscam fazer seus os sentimentos que foram os d’Ele. Ele, e somente ele, é a razão de nossos empenhos, trabalhos, atividades, vida. É Ele que aquece nossos corações! Segui-lo significa ter somente a Ele como nosso mestre e meta”.

Na opinião de dom Jaime, como os discípulos fazem a experiência do encontro com o Senhor, “nossa espiritualidade deve ter ao centro o Evangelho”. Em seguida questionou: “E nós? Dialogamos, indagamos, estudamos, caminhamos, deixamo-nos encontrar? É Jesus, o Crucificado-Ressuscitado, nossa paixão, nosso amor?”

Neste ano dedicado à Vida Consagrada, “Jesus continua repetindo a cada um de nós: caminha comigo. Tu és meu! Confiemo-nos ao Senhor! Ele é fiel e justo! Sua promessa é eterna. Deus nos conceda a graça de permanecermos fiéis ao seu amor por nós. Maria, a discípula da primeira hora, interceda em favor das distintas expressões de consagração presentes na Igreja, a fim de juntos, em comunhão com toda a Igreja, sermos sal da terra, luz do mundo, fermento na massa”, finalizou dom Jaime.

Ao longo do dia, a programação incluiu reflexões sobre a espiritualidade da Vida Consagrada através de conferências, místicas e testemunhos encerrando com uma Celebração da Luz no Santuário de Nossa Senhora Aparecida.

SDS Bloco H - nº 26 - Sala 507 - Edfício Venâncio II

CEP: 70393-000 - Brasília - DF - Brasil (061) 32265540 - Fax: (061) 3225 3409 crb@crbnacional.org.br

2018 - CRB Nacional.org.br

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?