Por Jaime C. Patias | O Centro Cultural Missionário (CCM) de Brasília deu início neste domingo, 04, a mais uma edição do Curso de Extensão para missionárias e missionários enviados além-fronteiras. Realizado em parceria com o Instituto Superior de Filosofia Berthier (Ifibe) de Passo Fundo (RS), a formação reúne 20 missionários entre leigos, presbíteros e religiosas destinados a países como Filipinas, Angola, Burkina Faso, Camarões, Guiné Bissau, Moçambique, México, Equador e Haiti.

Na sua primeira semana a formação se concentra na dimensão humano-afetiva da missão, reflexão conduzida pela Irmã Maria de Fátima Morais, IASCJ, psicóloga e assessora da Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB). “Nesse bloco estamos trabalhando a questão da relação tendo como base a pessoa de Jesus e as relações que ele vai tecendo com seus discípulos ao longo do caminho. Na afetividade que é o amor, a colhida mútua, os discípulos vão superando os desafios e os conflitos e partem em missão. Quando eles olham para Jesus conseguem dar esse passo. Destacamos a hospitalidade, o diálogo, os valores e as relações que fazem com que as pessoas se tornem cada vez mais humanas no caminho”, explica a psicóloga.

Em sua opinião, ao pisar uma nova realidade, o missionário deve se colocar numa atitude de acolhida. “O missionário que chega está entrando numa terra diferente, estrangeira, onde as pessoas não o conhecem e não pediram para ele ir. Então precisa de muita humildade para acolher o outro na sua diferença e, sobretudo, amar o outro e amar a sim mesmo. Assim será capaz de lidar com os novos desafios”, avalia.

A programação segue até o dia 29 de agosto e, com a ajuda de vários assessores, contempla ainda o estudo das dimensões bíblica, histórica, antropológica, socioambiental, teológica e espiritual da missão. No final, os participantes receberão um certificado de extensão universitária reconhecido pelo MEC.

Padre Estêvão Raschietti, SX, diretor do CCM salienta que, “a missão requer sempre mais formação, conhecimento e capacitação: as circunstâncias onde os missionários e as missionárias se encontram não são entre as mais favoráveis. Diversas situações desafiam as condições físicas, psíquicas e espirituais dos agentes. Por isso é preciso muita disposição, maturidade humana, motivações e uma boa caminhada discipular para poder lidar com os encontros e desencontros que a missão ad gentes proporciona”, defende.

Esse curso acontece desde 1987 e já foi frequentado por cerca de mil missionários e missionárias posteriormente enviados a diversas partes do mundo.

“Adiamos a nossa viagem para fazer esse curso porque sentimos a necessidade de preparação”, explica Irmã Rita de Cássia de Souza, (foto direita) das Irmãs Estabelecidas na Caridade, congregação fundada na Itália há 420 anos. A religiosa está destinada, com outras duas colegas, para a missão em Burkina Faso na África. “Acreditamos na importância da formação para fazer um caminho pessoal antes de entrar numa nova realidade. O curso atende a essas necessidades, pois trabalha as várias dimensões, questões importantes para partir com mais consciência do que vai ser a missão. Eu espero que o curso me ajude a preparar a bagagem: o que realmente precisamos levar e o que deixar pra trás. Quero fazer um discernimento para responder com mais clareza ao chamado da minha Congregação que é o chamado de Deus”, conclui.

Com 18 anos de ordenação, Frei Mariano Júnior, Carmelita Descalço, trabalha na pastoral carcerária na arquidiocese de Caratinga (MG) e em breve deve partir para Angola, onde a congregação pretende abrir uma nova frente de missão com pessoal do Brasil, Portugal e Argentina. “Este curso foi proposto pelo meu Provincial e eu estou aqui para aprender. Encontrei um grupo animado e já no primeiro dia a assessora abriu novas perspectivas sobre o autoconhecimento e a afetividade. Nós que estamos indo para uma missão fora do país vamos encontrar outra realidade, outra cultura, então temos que ir abertos à novidade. É a primeira vez que vou além-fronteiras, trabalhei sempre com pastorais e vou para servir”, comenta o Frei.

A missionária da Canção Nova, Elza Yoshie Shikako, de Cachoeira Paulista (SP), frequenta o curso para buscar conteúdo a fim de repassar aos membros da Comunidade que são enviados além-fronteiras e para a formação das vocações provenientes das casas de missão. “Descobri esta nova forma de evangelização, me apaixonei e entrei na Comunidade. Hoje trabalho na Comissão de projetos e diretrizes para os missionários consagrados, um setor novo que cuida da formação dos membros nas suas várias etapas de vida”, relata Elza, na Canção Nova desde 1980.

O CCM é um organismo vinculado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e tem por finalidade promover cursos de formação missionária para agentes de pastoral envolvidos nos diversos serviços e ministérios da Igreja no Brasil e além-fronteiras. Para conhecer todos os cursos oferecidos pelo CCM acesse: www.ccm.org.br

SDS Bloco H - nº 26 - Sala 507 - Edfício Venâncio II

CEP: 70393-000 - Brasília - DF - Brasil (061) 32265540 - Fax: (061) 3225 3409 crb@crbnacional.org.br

2018 - CRB Nacional.org.br

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?