Aparecida (RV) – Nesta terça-feira, sétimo dia de trabalhos da 54ª Assembleia Geral (AG) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, (CNBB) em Aparecida, SP, os trabalhos, como de costume tiveram início com a Santa Missa no Santuário Nacional presidida por Dom José Antônio Roberto Cavuto, bispo de Itapipoca (CE). Concelebraram os bispos do Regional Nordeste 1. Logo em seguida, ainda no Santuário a realização de uma sessão privativa, ou seja, somente os bispos, sem os assessores.

Na parte da manhã, já no Centro de Eventos Padre Vitor Coelho, os trabalhos prosseguiram, centralizando a atenção sobre o momento vivido pelo Brasil, e a discussão sobre a Nota da situação do país.

Nas últimas assembleias, os bispos pediram que se criasse um espaço maior para a partilha de experiências pastorais no tempo de trabalho no plenário. A pastoral é a expressão da solicitude da Igreja nas comunidades, paróquias e dioceses. O trabalho, efetivamente, é realizado em favor da catequese, da liturgia e do compromisso social da Igreja. É a tradução da ação evangelizadora que é missão central da Igreja. O momento de partilha, entre os bispos, de experiências pastorais ocorreu na manhã desta terça-feira foi dividido na exposição de três relatos de 45 minutos cada seguidos por comentários e interação de mais 45 minutos.

A Cáritas Brasileira completará 60 anos em 12 de novembro de 2016. Na primeira sessão da tarde, os bispos reunidos na assembleia terão parte dos trabalhos dedicada à memória do empenho de solidariedade realizado por esse organismo da CNBB. A Caritas faz parte de uma rede internacional e, no Brasil, está também organizada em rede com 183 entidades-membros. Atua em 450 municípios, sendo presença solidária junto às pessoas mais empobrecidas. Segundo informações da entidade, essa rede solidária tem mais de 15 mil agentes, a maioria voluntária, com ação por todo o país. Nos últimos 10 anos, a Cáritas Brasileira auxiliou “mais de 300 mil famílias, contribuindo para a transformação de suas vidas e devolvendo a elas a esperança de novas conquistas”.

A Conferência dispõe de um departamento que se dedica à produção de subsídios para a evangelização no Brasil. As “Edições CNBB” estão também fazendo aniversário especial neste ano de 2016. Hoje, à tarde, os bispos serão informados sobre o percurso percorrido até agora pela equipe que administra esse centro editorial.

Uma apresentação de 45 minutos será feita pelo pastor Nestor Friedrich, presidente da Igreja ISLB (Igreja Episcopal de Confissão Luterana no Brasil) aos bispos, em plenário, sobre o documento católico-luterano que lembra os 500 anos da Reforma Protestante que serão celebrados no ano que vem. Segundo o monsenhor Matthias Turk, do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos da Santa Sé, por ocasião do lançamento do documento em Genebra, Suíça, em junho de 2013, a intenção desse documento não é “contar uma história diferente”, mas sim “contar a história de forma diferente”. Ele considera que “as razões que levam a divisões na Igreja muitas vezes se fundamentam sobre mal-entendidos e sobre interpretações diferentes dos mesmos conteúdos de fé e das mesmas convicções teológicas. No diálogo ecumênico internacional, soubemos redescobrir os fundamentos comuns, as bases comuns que temos sobre as questões de fé e soubemos afirmar que esses pontos não são mais um motivo de divisão entre as Igrejas. O nosso documento resume todos esses passos como uma coleta do que temos em comum e se projeta para o futuro, em busca do próximo passo no testemunho comum ao mundo de hoje”.

Como de costume nas assembleias, hoje será realizada, no final da última sessão de trabalhos, uma celebração ecumênica. A cerimônia está sendo organizada pela Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-religioso. Dom Francisco Biasin, presidente da Comissão, considera este evento muito importante na programação da Assembleia Geral: “é uma atitude de abertura e acolhimento de toda a riqueza que as igrejas e as religiões podem dar ao nosso caminho de fé”.

Participam da celebração: Dom Flávio Augusto Irala, da IEAB (Igreja Episcopal Anglicana no Brasil), presidente do CONIC (Conselho Nacional de Igrejas Cristãs); Pastora Sônia Mota, da IPU (Igreja Presbiteriana Unida), secretária executiva da CESE (Coordenadoria Ecumênica de Serviços); Pastor Joel Zeferino, da ABB (Aliança de Batistas do Brasil); Dom Ramanós Dowd, bispo auxiliar; e Hipodiácono Georgios Jener Verçosa, ambos da Igreja Ortodoxa de Antioquia.

De Aparecida, SP, para a Rádio Vaticano, Silvonei José.

SDS Bloco H - nº 26 - Sala 507 - Edfício Venâncio II

CEP: 70393-000 - Brasília - DF - Brasil (061) 32265540 - Fax: (061) 3225 3409 crb@crbnacional.org.br

2018 - CRB Nacional.org.br

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?