Rosinha Martins|18.09.13| Juventude em missão. Este é o tema da Campanha Missionária  apresentada na tarde desta quarta, 17, à Igreja e a sociedade pelas Pontifícias Obras Missionárias, na sede, em Brasília. O lançamento se deu por meio de uma Coletiva de Imprensa que contou com a presença dos meios de comunicação católicos do DF: TV e Rádio Canção Nova, CNBB, CRB e TV Século XXI. Fizeram parte da mesa o bispo de Ponta Grossa-PR, dom Sérgio Braschi, o diretor das Pontifícias Obras Missionárias, padre Camilo Pauletti e o diretor do Centro Cultural Missionário, padre Estevão Raschietti.

Dom Sérgio abriu a coletiva lembrando que a Igreja é por sua natureza missionária. É chamada a levar a todos a boa noticia da vida em Cristo, da misericórdia do Pai, da ressurreição como grande vitória de Cristo. “Esse dimensão missionária é cultivada no mês missionário e teremos oportunidade de conhecer o material da campanha que nos ajudam em todas as nossas comunidades, a intensificar sua formação missionária e também a aprofundar essa dimensão da vida cristã”, disse.

Recordou ainda, que  reflexão da Campanha sintoniza com o Congresso Missionário Americano e Latino-Americano (CAM 4 – Comla 9), a realizar-se na Venezuela no mês de novembro de 2013, ano em que se comemora os 170 anos de fundação da Obra da Infância Missionária (IAM).

Sobre o tema da Campanha,  “Juventude em Missão”, dom Sergio lembrou que este está em linha com a Campanha da Fraternidade 2013 e a Jornada Mundial da Juventude. O lema, “A quem eu te enviar, irás” (Jr 1, 7b), do profeta Jeremias, é direcionado ao jovem. “Não é a pessoa que escolhe, mas é uma chamada de Deus ao jovem profeta e ele então dizia: ‘eu sou muito jovem, não tenho condições’. São palavras que muitas vezes nós dizemos diante dum convite. Então vem a resposta de Deus: ‘A quem eu te enviar, irás’. Por isso é uma Campanha muito importante e entusiasmante por que vai direto aos corações dos jovens”, disse o bispo, para em seguida agradecer aos meios de comunicação pelo trabalho de divulgação.

O diretor das Pontifícias Obras, padre Camilo Pauletti, recordou que a Instituição tem a responsabilidade de organizar uma de suas atividades que é o mês missionário. “É um trabalho realizado junto com a Ação Missionária da CNBB, com a Comissão Episcopal da Amazônia e com outros organismos que compõem o Conselho Missionário Nacional”, relatou.

Sobre os subsídios da campanha, padre Camilo lembrou que são feitos a partir de testemunhos de missionários e missionários espalhadas em missão no mundo, o que tem tido grande receptividade.

“O cartaz apresenta o globo e jovens a caminho. A missão nunca olha só ao redor da gente, mas para o mundo. Por isso, no Evangelho Jesus envia a todas as nações”, disse padre Camilo. “Fazemos os subsídios com destaque para os testemunhos que nos últimos anos tiveram maior recepção. É também uma forma de motivar para a consciência missionária que é o objetivo da Campanha, informar, promover, animar a nossa Igreja para que seja cada vez mais missionária”.

O livro da novena e o DVD, destacam o testemunho de jovens missionários em várias situações, no Brasil e além-fronteiras. “As páginas centrais do livrinho trazem a Mensagem do papa Francisco para o Dia Mundial das Missões, o penúltimo domingo de outubro (este ano dias 20). É uma oportunidade para os cristãos, de forma concreta, fazerem a sua oferta através do envelope, além de rezar e estar em sintonia com os missionários no mundo”, reforçou padre Camilo. O material pode ser baixado do site das POM.

O diretor do Centro Cultural Missionário, padre Estevão Raschietti, afirmou que a palavra missão abarca toda a ação da Igreja uma vez lembrada pelo Concílio que a Igreja é por sua natureza missionária. Ela faz parte da vocação cristã.

De acordo com padre Estevão, o mês das missões se três coisas importantes: A primeira delas é que existe uma missão que é mais difícil que as outras, devido às circunstâncias extremas, particularmente onde a Igreja não está presente. A missão ad gentes deve ser inspiração e modelo de atração, ponto de referência que nos diz especificamente o que é missão e que não podemos perder isso de vista.

Segundo ponto importante para ele, é que a missão nas comunidades cristãs não começa e termina na própria paróquia ou na própria diocese. “Cada comunidade, cada paróquia, tem a responsabilidade universal com toda a Igreja, com todos os povos.

Terceiro ponto para o qual o mês missionário chama a atenção, “é que a missão é uma consagração, um compromisso e convida a Igreja a rezar e  prestar a atenção a todos aqueles missionários e missionárias que realmente consagram a vida por uma missão difícil e além fronteira. É um mês para concentrar a atenção sobre essas realidades”.

SDS Bloco H - nº 26 - Sala 507 - Edfício Venâncio II

CEP: 70393-000 - Brasília - DF - Brasil (061) 32265540 - Fax: (061) 3225 3409 crb@crbnacional.org.br

2018 - CRB Nacional.org.br

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?